“A candidatura dele é uma candidatura de vereadores de Goiânia e dos deputados aqui da Casa. É uma candidatura que está conseguindo cada dia mais apreço. Além disso, é um projeto também nosso aqui, então ele não tem direito de recuar da candidatura sem antes consultar as pessoas que estão trabalhando e fortalecendo ele”, disse Lincoln Tejota (UB), líder da bancada na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), sobre a possível desistência de Bruno Peixoto (UB) em concorrer à Prefeitura de Goiânia.

O presidente da Alego anunciou, na manhã desta quarta-feira, 17, que desistiu de concorrer como candidato à Prefeitura de Goiânia. A fala repentina, no entanto, desagradou a base de Bruno na Assembleia. Antes ele havia dito que se concentraria em sua candidatura a deputado federal, mas mesmo assim continuou trabalhando na pré-candidatura na capital.

Agora, ele expressa publicamente e de forma mais firme, o que seus aliados interpretam como uma mudança de planos. “Não acredito que a candidatura deva ser exclusivamente uma coisa da pessoa, mas é uma coisa de grupo e eu acredito que nesse momento o que o Bruno está fazendo é verificando, é aferindo o grupo que ele tem. De ontem para hoje tiveram várias manifestações favoráveis, pelo menos três ou quatro partidos abrindo portas e querendo receber o Bruno como candidato a prefeito”, afirmou.

“Qual foi a outra eleição a prefeito que a gente teve uma união de partidos dessa forma? A candidatura do Bruno é real”, afirmou. Segundo a base, ele também teria comunicado a decisão ao governador de Goiás, Ronaldo Caiado (UB).

Além de desistir da distribuição de pamonha, o presidente da Assembleia Legislativa também não estará presente na entrega das cestas básicas doadas por servidores da Alego durante as festividades de fim de ano, destinadas aos moradores do Residencial Orlando de Morais no próximo sábado (20). O único compromisso significativo na agenda de Bruno em Goiânia é a participação em um programa da TV Record que será transmitido diretamente do Legislativo no dia 27.

O anúncio desagradou a base de Bruno na Assembleia. | Foto: Euler de França Belém

Em entrevista ao Jornal Opção, o deputado estadual Talles Barreto (UB), disse que quem vai defirnir se Bruno Peixoto (UB) será ou não candidato é Ronaldo Caiado (UB). “Ele [Bruno] vai aguardar um posicionamento do governador, que é nosso comandante máximo. E também o Daniel Vilela, que é um parceiro nosso, que respeitamos muito”.

O anúncio de desistência da candidatura de Bruno às eleições municipais em Goiânia, feito na manhã desta quarta-feira, 17, desagradou a base do presidente na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). “Em relação à Prefeitura de Goiânia, evidentemente a decisão de ser ou não canditado passa por ele [Bruno Peixoto], mas também passa pelas pessoas que o apoiam. A casa hoje está praticamente fechada nele. Sempre colocamos que o Bruno tem que ser o candidato do União Brasil, com o apoio do Doutor Ronaldo Caiado, que é uma das grandes referências do Brasil, o primeiro lugar, número 1 em avaliação”, explicou Talles.

“A Assembleia hoje é número 1 no portal de transparência. O Bruno é o que mais trabalha, sempre buscou e ama fazer política. Você pode conversar de futebol e pescaria com ele, mas o que ele gosta mesmo é de falar de política, é a paixão dele. Ele trabalha 24 horas por dia, é o primeiro a chegar na Assembleia e normalmente o último a sair. Vive nas bases de Goiânia, adora andar em Goiânia, conhece Goiânia e é apaixonado por Goiânia”.

Deputado Talles Barreto (UB). | Foto: Divulgação

Ao Jornal Opção, o deputado estadual Virmondes Cruvinel (UB) disse que as lideranças de Goiânia defendem a candidatura de Bruno Peixoto. “Bruno é um nome que agrega, que garante unidade e conhece Goiânia. Mesmo que ele não se manifeste a respeito, as lideranças entendem que o nome do Bruno está preparado para enfrentar os adversários Adriana Accorsi e Vanderlan Cardoso”.

Ele disse ainda que um possível projeto de Bruno para deputado federal não iria interferiria na candidatura à Prefeitura de Goiânia. “Hoje ele comentou que quer dar uma pausa para focar no projeto, mas nós da base vamos defender a participação dele neste ano. Vamos falar com o governador, vice-governador, deputados da Casa e com todos dentro do União Brasil”, finalizou Virmondes.

Deputado Virmondes Cruvinel (UB). | Foto Assembleia