O Partido Liberal (PL) pode não apoiar candidaturas do Partido Social Democrático (PSD) em São Paulo, segundo o jornal Estado de S. Paulo. A posição foi firmada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro, também presidente de honra da sigla, em Presidente Prudente, interior paulista. Deve ser, também, o posicionamento geral para o restante dos municípios.

“Deixando claro: eu não apoio ninguém do PSD do Kassab, tá ok?”, disse Bolsonaro, conforme áudio a que o jornal paulista teve acesso. O ex-presidente considera Gilberto Kassab, presidente da legenda, culpado pelo partido votar a favor da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPMI) do 8 de Janeiro.

Atualmente, o PSD está presente em metade das prefeituras de São Paulo, com mais de 300 prefeitos. Kassab e o partido também estão se unindo ao governador Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Além das novas alianças estaduais, o PSD também possui laços com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Incluindo três ministérios – Minas e Energia (com Alexandre Silveira), Agricultura (com Carlos Fávaro) e Pesca (André de Paula).