Semelhante ao Congresso Nacional, onde os parlamentares podem indicar dentro do orçamento recursos para ações, projetos e obras, que o governo é obrigado a executar, assim também, na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) os deputados possuem essa prerrogativa, chamada de emenda impositiva. No entanto, há casos do Poder Executivo efetivar apenas aquelas de apoiadores.

À frente do Poder Legislativo, o deputado Lissauer Vieira (PSD) faz um balanço da gestão e destaca que foi possível contemplar o pagamento de verbas indicadas pelos 41 parlamentares, seja da base governista ou da oposição. Isso é observado como uma conquista da Casa.

“Antes as emendas impositivas acabavam se tornando mais um faz de contas, mas hoje elas são uma realidade. Esse é um dos compromissos que firmamos e cumprimos com os nossos deputados e, claro, os principais beneficiados com esse ato são os mais de 7 milhões e duzentos mil goianos. Agora, cada deputado tem condições de atender melhor questões pontuais e necessárias dos municípios que são por eles representados”, ressaltou Lissauer.

Para se ter ideia, em 2021 cada parlamentar foi contemplado com mais de R$ 6,4 milhões, que foram destinados aos 246 municípios goianos e aplicados em áreas essenciais como saúde, segurança pública, infraestrutura e educação. “Vejo que essa é uma conquista suprapartidária, ou seja, todos os deputados, independente da sigla ou ideologia política, são contemplados”, emendou o presidente da Alego.