A fisioterapeuta Larissa Araújo, que teve o corpo encontrado enrolado em um lençol com os pés e as mãos amarradas, após o carro em que ela era transportada capotar, em Rio Verde, foi estuprada antes de ser morta por estrangulamento. Segundo o delegado Adelson Candeo, Jeferson Erivaldo da Silva Nascimento, que dirigia o veículo no momento do acidente, confessou o crime.

O corpo de Larissa foi encontrado e identificado pelas digitais na última segunda-feira, 2. O delegado afirmou que Jeferson, que é usuário de drogas, planejava ocultar o corpo da vítima no Bairro Floresta a fim de evitar ser preso. Ele chegou a inventar que foi contratado pelo ex-namorado da fisioterapeuta para desovar o corpo com a promessa de ganhar R$ 100.

“O investigado negou o crime na primeira versão, mas na segunda ele confessou a pratica do estupro. Foi encontrado material genético masculino no corpo da vítima e agora vamos aguardar o exame para confirmar se ele abusou sexualmente dela. O exame também vai detectar se ela foi abusada antes ou depois de morta”, explicou.

Jeferson Erivaldo da Silva Nascimento confessou ter estuprado vítima. (Foto: Divulgação/PM)

O delegado afirmou que o suspeito, natural do Rio Grande do Sul, possui uma vasta passagem por crimes envolvendo furto e roubo. Ele acredita que o Jerfeson invadiu a casa de Larissa para furtar, mas que o crime evoluiu para estupro e latrocício uma vez que a mulher estava sozinha em casa. 

Jeferson entrou na residência da fisioterapeuta após pular o muro da casa. Adelson diz que ele pode ter encontrado uma porta aberta, visto que não havia sinais de arrombamento na casa de Larissa. O homem fugiu do local com uma TV, um botijão de gás, um notebook e o celular da mulher, além do carro da vítima que ele usou para transportar o cadáver.

“A praia dele é furto e roubo. Ele, inclusive, falou que capotou o carro porque ficou nervoso ao ver o corpo atrás do veículo. O investigado chegou a dizer que havia sido contratado por um bombado e até mostrou uma foto dele no celular da vítima, mas ele não soube dizer nome, endereço, profissão, nada”, contou. 

Ex-namorado é inocente

Adelson diz que o ex-namorado da fisioterapeuta, que havia sido apontado como mandante do crime pelo estuprador confesso, chegou a ser encaminhado à delegacia, mas que foi comprovado que ele não tinha participação no crime. Para o investigador, ele também foi uma vítima.

“Não ficou evidenciado em momento algum que ele [ex-namorado] era o autor intelectual do crime, ele foi punido por boatos. O preso da versões muito contraditórias, muito evasivas. Ele se perde em várias narrativas”, concluiu.  

Vítima foi arremessada após carro capotar. (Foto: Divulgação/PRF)

Leia mais: Motorista foge após carro capotar e cadáver ser arremessado na BR-060, em Rio Verde