Dois policiais militares morreram afogados na última terça-feira, 2, durante uma perseguição policial em Cristalina, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a corporação, o cabo Wenderson André da Silva Alves, de 31 anos, e o soldado Pedro Felipe Moreira da Nóbrega, de 33 anos, entraram no Rio São Bartolomeu na tentativa de capturar um foragido da Justiça que fugiu ao ver a dupla. 

O homem correu para o mato, momento em que os PMs entraram no rio nadando. Porém, após nadar cerca de 15 metros, Wenderson se cansou e, na tentativa de ajudar o colega na travessia, Pedro também se afogou. O Corpo de Bombeiros fez uma operação com 12 militares e encontrou os corpos seis horas após o afogamento, que aconteceu às 17h30. 

Segundo os bombeiros, as condições no rio eram desafiadoras para as equipes de mergulho, por conta das águas turvas, lama e galhadas submersas, o que dificultou a procura. Os corpos foram encontrados a aproximadamente 50 metros da margem do rio a uma profundidade de 15 metros. Os corpos foram levados ao Instituto Médico Legal (IML) de Luziânia

Em nota, a PM lamentou a morte dos militares e afirmou que se solidariza com as famílias das vítimas, além dos “amigos e irmãos de farda”. 

Nota de pesar publicada pela PM. (Foto: Reprodução/Polícia Militar)