Uma mulher de 25 anos foi presa em flagrante nesta segunda-feira, 8, suspeita de explorar financeiramente três tias com idades entre 91 e 98 anos. O trio de irmãs, que mora em Goiânia, sofreu um prejuízo de mais de R$ 700 mil. 

LEIA TAMBÉM

Homem é preso por extorquir idosa de 89 anos após falso sequestro em Bela Vista de Goiás

Polícia Civil investiga dupla que tentou extorquir prefeito de Goiás

Segundo a Polícia Civil (PC), a mulher havia trabalhado na casa de uma das idosas, de 96 anos, por mais de dois anos, tendo conquistado a confiança dela. Em determinado momento, ela teve a autorização, por meio de procuração pública, de movimentar as contas correntes da vítima que era servidora pública federal aposentada. A mulher não era casada e não possuía filhos. 

Ciente de que a tia possuía um patrimônio elevado, a investigada passou a fazer desvios da conta da vítima, além de se apropriar de mais da metade da venda de um apartamento em Brasília, comercializado por R$ 1 milhão. A idosa acabou falecendo, sendo que a família só percebeu os desvios em razão da partilha de bens, quando foi exposta os valores subtraídos.

Com a morte da primeira vítima, a investigada acabou sendo contratada para cuidar de outra idosa, irmã da falecida. No dia 5 de janeiro, primeiro dia de trabalho da autuada, já com o cartão bancário da segunda mulher, ela realizou um saque de R$ 2 mil. 

A suspeita, inclusive, foi presa quando se preparava para realizar outro saque. Em interrogatório, a autuada entrou em contradição em relação aos fatos. Com ela, foi apreendido um automóvel avaliado em R$ 100 mil reais, adquirido com os valores desviados.