Quatro jovens, de 18 e 21 anos, foram presos suspeitos de matar um homem a pauladas e pedradas no Setor Terra do Sol, em Aparecida de Goiânia. Segundo a Polícia Militar (PM), seis pessoas participaram do homicídio, sendo que dois ainda continuam foragidos. 

O grupo teria invadido a casa da vítima na madrugada do último domingo, 8, e o espancado até a morte como uma força de cobrar justiça por possíveis crimes sexuais. Um dos jovens foi encontrado e preso na Rodoviária de Goiânia, enquanto tentava embarcar em um ônibus para fora do estado nesta segunda-feira, 10. 

Os outros três homens foram localizados nas residências situadas no município aparecidense. Em alguns vídeos gravados pela corporação, dois dos quatro presos confessaram o crime.  

“A gente estava no bar e o rapaz mostrou o penis para a criança. A gente viu e matou ele. Foi eu e os meninos ai [outros suspeitos]. Todo mundo entrou [na casa] e bateu nele com pau e tijolo. Não tinha ninguém na casa, só ele. Fizemos isso porque ele é jack, ficava mostrando o penis para crianças”, afirmou um dos suspeitos, de 18 anos.

A decisão de cometer o crime, conforme os próprios suspeitos informaram nos gravados pela polícia, aconteceu enquanto eles ingeriam bebidas alcoólicas em um bar do setor. Depois de orquestrar o plano, o grupo se dirigiu até a casa do homem, que foi morto e ainda fotografado pelos suspeitos que compartilharam as imagens pelo WhatsApp. 

“A gente desceu para a casa dele a pé. Era umas 4h ou 5h da manhã. A gente tinha bebido, o bar havia fechado e a gente iria para a rua. A gente pegou pau e pedras e já foi direto, ai pegaram ele. Fiquei só na porta. Depois foi todo mundo embora”, contou outro jovem, também de 18 anos.

Os presos foram conduzidos para o Grupo de Investigação de Homicídios de Aparecida de Goiânia, onde foram autuados em flagrante por homicídio qualificado. Caso sejam condenados, a pena pode chegar a 30 anos de prisão. 

Suspeitos divulgaram fotos da vítima morta. (Divulgação/PM)