A criança, de 2 anos, que foi salva por policiais militares durante um ataque de uma sucuri, em Vicentinópolis, estava brincando com a família em um córrego no momento em que sofreu o bote. O animal, que media cerca de seis metros, tentou arrastar Natanael Lucas para dentro da água, mas foi impedido pelo pai da vítima, José Natal. 

LEIA TAMBÉM

PMs salvam criança de ataque de sucuri no sul de Goiás; vídeo

Lista: as 10 maiores cobras do mundo em fotos

José Natal explica que o animal se enrolou no filho, mas que o soltou apenas após a chegada dos militares do Batalhão Rural. A corporação fazia um patrulhamento na região quando ouviu os gritos da mãe de Natanael,

“A gente tava sem energia e acabou a água da caixa. A gente estava no córrego para tomar banho, ao lado dele, a cobra começou a enrolar no braço dele. Fiquei desesperado. Dei uma paulada na cabeça dela, mas não soltou. Aí falei para a minha mulher buscar ajuda”, disse.

Natanael foi mordido pelo animal na perna e no braço. Ele foi encaminhado ao hospital municipal da cidade depois do resgate no sábado, 18, e liberado no mesmo dia. A criança, segundo o pai, tem tido dificuldades para dormir devido ao trauma provocado pelo ataque.

Este, porém, não teria sido a primeira vez que a sucuri teria realizado ataques na fazenda onde a família trabalha. José afirma que há cerca de dois anos, um cachorro foi atacado e morto na propriedade por uma serpente da mesma espécie. Ele acredita que a cobra que atacou Natanael seja a mesma que vitimou o cão.

“Quero agradecer os policiais. Se não fosse por conta deles, meu menininho tinha vindo a óbito. Se eles não tivessem nesta ronda, eu e minha esposa não daríamos conta de tirar. Agradeço de coração”, concluiu.

José Natal mostrando córrego de onde cobra saiu | Foto: PM GO