Os seis corpos carbonizados encontrados em dois carros, durante o último final de semana, podem ser de membros da família que está desaparecida desde quinta-feira, 12. Os veículos foram localizados em Cristalina, cidade no entorno do Distrito Federal e no município de Unaí (MG), fronteira com o DF. Segundo policiais civis, os dois automóveis seriam de propriedade dos familiares que sumiram.

O primeiro carro, localizado em Cristalina, na sexta-feira, 13, seria da cabeleireira Elizamar da Silva, dentro dele estavam quatro corpos totalmente carbonizados. Já o outro veículo encontrado no sábado, 14, com outras duas pessoas mortas, seria de Marcos Antônio Lopes de Oliveira, o pai do marido de Elizamar, Thiago Gabriel Belchior. A polícia ainda aguarda exames de DNA para identificar todas as vítimas. 

Além de Thiago,  Elizamar e Marcos Antônio, ainda estão desaparecidos três filhos do casal, a sogra e a cunhada. Ou seja, mesmo que todos os corpos sejam identificados como membros da família desaparecida, outras duas pessoas continuam sumidas. 

Uma força tarefa foi montada entre policiais civis do Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais para solucionar o caso.

Desaparecimento

De acordo com familiares, Elizamar e os filhos desapareceram na quinta-feira, 12, depois que saiu para buscar o marido na casa do sogro, na região do Itapoã, após deixar o salão de beleza que é proprietária. Ela ainda deu uma carona para uma das funcionárias do estabelecimento até um ponto de ônibus, entretanto, depois sumiu. O último contato feito com a colaboradora foi por volta das 22h, por meio de uma mensagem no celular. 

Um registro de localização apontou que a cabeleireira chegou na casa dos familiares e permaneceu 20 minutos no local. Entretanto, após esse tempo, ela saiu e desapareceu. Segundo o depoimento do filho mais velho do casal, o casal teria tido um desentendimento em casa, antes dela ir para o salão com os outros filhos.