Trilogia “O Século”, de Ken Follett, narra a história turbulenta do século XX

Autor mistura personagens fictícios com outros bem reais para compor rico mosaico de acontecimentos deste período, que é terreno fértil para a criação de um grande romance histórico

Ken Follett: autor de thrillers e romances históricos cujos trabalhos já venderam mais de 100 milhões de cópias | Foto: Olivier Favre

Mariza Santana
Especial para o Jornal Opção

O século XX foi o período em que ocorreram duas grandes guerras mundiais, a Revolução Russa, a Guerra Fria que opôs Estados Unidos e União Soviética, e tantos outros fatos que agora se distanciam das manchetes dos jornais e começam a compor as lições dos livros de história e as teses de pesquisadores. Certamente esses eventos citados aqui foram apenas alguns desses turbulentos 100 anos da história da humanidade.

Mas podem ainda ser acrescentados eventos como a construção do Muro de Berlim, que separou da Alemanha em dois países, Ocidental e Oriental; assim como a Revolução Cubana, comandada por Fidel Castro e seus guerrilheiros vindos da Sierra Madre, que colocou a América Latina no centro dos conflitos ideológicos mundiais. Não podemos esquecer também a bomba atômica de Hiroshima, que tornou real a possibilidade de total aniquilação do planeta em um conflito nuclear entre superpotências mundiais.

Portanto, o século passado é rico em dramas coletivos e individuais, em lutas travadas devido a ideologias de direita e de esquerda, que envolveram intelectuais e ativistas de todas as partes do planeta, e de fatos que repercutem e influenciam a maneira que somos e como pensamos hoje em dia. Embora o Muro de Berlim já tenha sido demolido e a ameaça do terrorismo internacional tenha entrado recentemente na agenda mundial. Dessa forma, o século XX é terreno fértil para a criação de um grande romance histórico, assim como o período medieval já inspirou muitos escritores a escreverem sagas literárias consagradas, com seus heróis e vilões.

Por isso, a trilogia “O Século”, do escritor britânico Ken Follett é tão apaixonante. Follett, nascido no País de Gales e autor de thrillers e romances históricos cujos trabalhos já venderam mais de 100 milhões de cópias, é um grande conhecido dos leitores e telespectadores. Cito apenas duas obras de Follett, cujos cenários são o período medieval e que se tornaram best sellers, além de inspirarem a produção de séries de TV: “Os Pilares da Terra” e “Mundo de Sem Fim”. Então, por que não avançar no tempo e utilizar como cenário o século XX, período de grandes guerras, ideologias e mudanças?

A trilogia “O Século”, composta pelos livros “Queda de Gigantes”, “Inverno do Mundo” e “Eternidade por um Fio”, vem suprir essa lacuna e deve ter demandado muita pesquisa por parte de seu autor. Ela conta a saga de cinco famílias – norte-americana, alemã, russa, inglesa e galesa, suas aventuras e desventuras, começando no período anterior à Primeira Guerra Mundial, passando pela Revolução Russa, Segunda Guerra Mundial, Revolução Cubana, Alemanha dividida, União Soviética e Estados Unidos na época da luta pelos direitos civis dos negros. Tudo isso só para simplificar a apresentação da trilogia, sem tirar de quem pretende ler esses livros o gosto da novidade que cerca toda a narrativa.

Ken Follett mistura personagens fictícios com outros bem reais, e hoje históricos, para compor o rico mosaico de acontecimentos do século XX. Ao leitor da trilogia é exigido fôlego para acompanhar a saga dos protagonistas e seus descendentes, que se misturam e se separam, indo de um continente ao outro, de um evento importante a outro, às vezes sendo testemunhas oculares da história, em outros momentos sofrendo as consequências desses mesmos eventos históricos, para o bem ou para o mal, diante de suas escolhas e ideologias.

Cada um dos livros da trilogia tem perto de 900 páginas e isso pode assustar leitores menos contumazes. Mas os dramas pessoais e familiares, assim como o pano de fundo histórico, são tão apaixonantes que a grossura dos livros não é empecilho, mesmo na época atual onde predominam os textos rápidos e superficiais das páginas de publicações na Internet.

Entretanto, para quem gosta de romances históricos, “O Século” é uma boa indicação. Pode ser ainda uma forma gostosa de estudar a história. E para quem não se anima a enfrentar livros tão robustos, fica a torcida para que os personagens da saga do século XX de Follett possam em breve invadir a telinha da TV e inspirar a produção de uma série homônima, que certamente reúne todas as condições para conquistar milhares de fãs pelo mundo.

Para quem gosta de romances históricos, “O Século” é uma boa indicação | Foto: Mariza Santana

Serviço
Título:
 Trilogia “O Século”
Livros: “Inverno do Mundo”, “Eternidade por um Fio” e “Queda de Gigantes”
Autor: Ken Follet
Editora: Sextante
Preço: R$ 149,90

Deixe um comentário