The Street Store distribui roupas e acessórios a moradores de rua em Goiânia

Sem fins lucrativos e realizado em todo o mundo, o projeto chega à Avenida Goiás, a fim de distribuir doações

Com início em 2014, o The Street Store já teve mais de 300 edições em todo o mundo. No Brasil, a ação já arrecadou doações e ajudou pessoas em mais de dez cidades

Com início em 2014, o The Street Store já teve mais de 300 edições em todo o mundo. No Brasil, a ação já arrecadou doações e ajudou pessoas em mais de dez cidades

Yago Rodrigues Alvim

Fácil não é, mas todos separam um dia para “dar um limpa” no guarda-roupa. Se desfazer de algumas peças, que há tempos não veem o sol, a chuva, nada disso. Muitas, já gastas, às vezes ficam no canto cheias de lembranças; outras, sequer foram usadas mais de uma vez. No fim, sempre é bom ter um espaço ali, para coisa nova. E o que fazer com tantas roupas e sapatos e acessórios que não usa mais? Doar, vender? No filme inglês “Weekend”, um dos personagens diz adorar brechós devido os objetos estarem ali cheios de histórias.

Imagina poder doar todas suas memórias a alguém que, de fato e muito mais que a via capitalista, necessita de roupas, que seja um moletom ou agasalho para fugir do frio que vem por aí? É isso que o projeto “The Street Store –– Loja de Rua” traz para Goiânia. A ação já transformou diversas calçadas de todo o mundo, em mais de 300 edições, em prateleiras e fez de bancos cabides e de praças vitrines de moda.

A campanha consiste em montar uma “loja grátis” e de curta duração na Avenida Goiás, no Setor Central –– um dos locais mais movimentados da capital ––, onde os clientes serão moradores de rua, andarilhos e pessoas necessitadas, desamparadas por políticas públicas e instituições. A ação, sem fins lucrativos, proporciona a oportunidade de escolher roupas e acessórios, como em uma compra normal, com dignidade e por gosto.

Além da arrecadação e distribuição, a Loja de Rua também aproxima e propõe uma convivência harmoniosa entre indivíduos de realidades distintas, a fim de valorizar o ser humano e ressaltar o desapego das coisas materiais em prol do próximo. Por isso, que tal encarar a bagunça do guarda-roupas, desengavetar roupas e acessórios esquecidos e doar? Diversos locais recebem as peças, limpas e de bom estado. Ainda que não sejam parceiros, por ser uma ação comunitária, muitos se despuseram a ajudar.

As lojas, que recebem as doações, são a Fê Palazzo, Espaço EBM, P di Pizza, Ateliê Eleonora Hsiung, Café Cariño Cafeteria, Los Picolos Paleteria e a loja Manu Pepê. São aceitas doações até a quita-feira, 24, já que a distribuição será no sábado, 26, das 8h às 16h, ali em frente ao Restaurante Popular. Os interessados podem doar roupas, calçados, cintos, lenços, toalhas, bonés, chapéus, bolsas, carteiras, cachecóis, bijuterias, acessórios, cobertores, travesseiros e almofadas, ou seja, tudo o que uma loja de moda deve ter.

Segundo a idealizadora do projeto em Goiânia, a publicitária Inês Martins, “a Loja de Rua tem unicamente como intenção fazer com que as pessoas necessitadas tenham a chance de escolher o que gostariam de vestir, calçar e usar, como se estivessem fazendo uma compra e que se sintam bem com isso. Goiânia tem um grande potencial e não pode ficar de fora dessa ideia. Aqui, esperamos bater o recorde das outras edições”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.