“Talvez a Gente Caiba Aqui”, no Grande Hotel de Goiânia

Divulgação

Divulgação

Yago Rodrigues Alvim

O artista visual Benedito Ferreira adentrou o Grande Hotel, pois para ele “Talvez a Gente Caiba Aqui”. Foi o título que deu ao trabalho que começou numa viagem a Paris. Era algo íntimo, uma história de paixão entre dois garotos num centro urbano. Gravou, virou videoinstalação.

Com atores e equipes francesas, o trabalho binacional levou um ano até ser finalizado em Goiânia, cidade onde pôde primeiramente mostrá-lo. É da sala do Grande Hotel –– lugar significativo para o artista, pois, para ele “o Grande Hotel é um lugar que brinca com a crise, com a substituição” –– o rodapé da parede, donde a história vislumbra quem quer que passe por ali. As visitações, sem custo, começaram na quinta-feira, 14, e vão até o dia 2 de junho.

Benedito Ferreira começou a gravar "Talvez a Gente Caiba Aqui” na França, finalizando-o na capital goiana (Foto: Divulgação)

Benedito Ferreira começou a gravar “Talvez a Gente Caiba Aqui” na França, finalizando-o na capital goiana (Foto: Divulgação)

“Talvez a Gente Caiba Aqui” nasceu duma observação do centro da capital e da necessidade de ocupar os espaços da cidade. “Tem muita coisa pra ser feita em Goiânia. É fundamental ocupar esses espaços. Ao final do processo de finalização, imaginei que devíamos mostrá-lo num lugar aconchegante, um espaço cujo uso atual não tivesse uma relação muito direta com aquilo que fora no passado”, diz Benedito, que já finaliza seu próximo projeto, o titulado “O Dia Secreto”, que conta com a participação da bailarina Sônia Mota.

Serviço

Videoinstalação “Talvez a Gente Caiba Aqui”
Visitações até 02 de junho, das 9h às 17h
Local: Grande Hotel Goiânia
Entrada gratuita

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.