“Space Oddity”, 1º sucesso de David Bowie, vira filme nas mãos de goiano e sul-africana ao completar 50 anos

Ideia que surgiu em 2017 transformou toda letra da canção em diálogo no roteiro do curta-metragem de Juarez Rodrigues e Vicky Jacob-Ebbinghaus

Space Oddity - O Fime 1 - Foto Reprodução YouTube

Dupla formada por goiano e sul-africana assistiu a centenas de horas de vídeos de missões espaciais da Nasa, que incluem os projetos Gemini, Apollo 11 e Skylab, para selecionar imagens no acervo  | Foto: Reprodução/YouTube

Os primeiros dois versos da canção “Space Oddity”, de David Bowie – “Ground Control to Major Tom/Ground Control to Major Tom (sala de controle para Major Tom)” -, são quase um mantra repetido por um dos personagens mais icônicos criados na carreira do camaleão do rock, que orbitou por diversos estilos sonoros e visuais. O Major Tom, da música e da personalidade mutável do artista, marcaram o primeiro sucesso do britânico em 1969.

Space Oddity - O Filme 2 - Foto Divulgação

Cartaz do filme “Space Oddity”, lançado no dia em que a música de David Bowie completa 50 anos | Foto: Divulgação

Foi exatamente no dia 11 de julho de 1969 que “Space Oddity” foi lançada pela Mercury Records. O uso pela BBC na transmissão do lançamento da Apollo 11, cinco dias depois, em sua missão à Lua ajudou a impulsionar o sucesso da canção. A letra, que mostra o diálogo do astronauta Major Tom no espaço com sua base de comando na Terra, deu a Bowie a liberdade para abandonar e retomar o personagem em diversos momentos na carreira.

Em 2017, os artistas e publicitários Juarez Rodrigues, goiano que mora em Los Angeles, na Califórnia (Estados Unidos), e a sul-africana Vicky Jacob-Ebbinghaus tiveram a ideia de utilizar a letra de “Space Oddity” em um curta-metragem sem alterar a ordem dos versos. A proposta era transformar a canção em uma narração na íntegra das falas entre o astronauta Major Tom e a base de comando em solo, a Ground Control. O projeto ficou adormecido por dois anos.

No ano de 2016, David Bowie partiu da Terra em definitivo. O artista levou Major Tom e todos seus personagens embora com sua morte em 10 de janeiro, dois dias depois do lançamento do disco “Blackstar”. Curioso que no videoclipe da música que dá título ao álbum, o cantor parece dar um fim a Major Tom, quando a cena de um astronauta morto aparece nas primeira imagens, em novembro de 2015.

Juarez e a sul-africana retomaram o projeto de 2017 no dia 11 de junho deste ano para fazer o primeiro trabalho deles no cinema. “Foi uma ideia que a gente teve há muito tempo. Eu e a Vicky, co-autora do filme”, descreve. Os dois começaram a desenvolver o curta-metragem mesmo de longe. O goiano em Los Angeles e a sul-africana na cidade de Hamburgo, na Alemanha. “Fizemos outros trabalhos que têm vídeo como conteúdo documental, mas esse é o primeiro curta com história”, explica.

“Precisamente um mês atrás eu descobri os fatos sobre o uso de imagens da Nasa. E isso despertou o interesse em fazer rolar de verdade.” Foi quando o goiano soube que poderia usar um arquivo da agência espacial americana disponibilizado em domínio público com centenas de horas de vídeos das missões realizadas. Parte do acervo incluía o Projeto Gemini, de 1961 a 1966, a viagem da Apollo 11 à Lua entre os dias 16 e 21 de julho de 1969 e a estação espacial Skylab, que foi lançada em 1973 e caiu na Terra seis anos depois.

Juarez Rodrigues e Vicky Jacob-Ebbinghaus - Fotos Divulgação

Juarez Rodrigues e Vicky Jacob-Ebbinghaus uniram imagens de missões espaciais e deram nova versão à música “Space Oddity”, que se tornou um diálogo na mesma ordem da letra, em sua versão completa, como na canção de Bowie | Fotos: Divulgação

Vozes
Dois colegas norte-americanos do trabalho do diretor gravaram as vozes descritas na letra da música. Major Tom foi interpretado por Ken Pappanduros e a sala de controle se tornou a narração de Adam Lowrey. Já a parte sonora do filme ficou por conta de três europeus da Geórgia.

“Temos um amigo em comum que me apresentou a eles e os caras foram geniais. Capturaram exatamente a vibe que a gente queria.” Juarez descreve aqui o trabalho de Beso Kacharava, George Murgulia e Zviad Mgebry. O último deles foi o responsável por compor a trilha sonora do curta-metragem inspirada na música de Bowie. Kacharava assumiu a engenharia de som e quem editou a parte de áudio do filme foi Murgulia.

Durante o processo de seleção das imagens que seriam usadas em “Space Oddity” para ilustrar a interpretação que Juarez e Vicky fazem da letra de David Bowie, o goiano se deparou com uma informação enquanto assistia às centenas de horas de vídeos da Nasa. “Eu nem sabia que a música faz 50 anos exatos hoje quando tive a idea, mas é uma coincidência fenomenal. E um ótimo dia para divulgar o projeto.”

O processo de pegar “palavra por palavra da letra” e regravar em formato de conversa para transformar a canção em um curta-metragem precisou ser acelerado a partir do momento que descobriram que faltavam duas semanas para “Space Oddity” se tornar uma faixa lançada há 50 anos. Todo o trabalho de edição, montagem e colorista do goiano, além de outras etapas na conclusão do filme, ficaram mais curtas para conseguir lançar hoje.

“Foi uma correria pra fazer tudo, mas tínhamos que postar isso no dia do aniversário. Seria muto mais simbólico”, justifica Juarez o trabalho acelerado para concluir o filme no até a quinta-feira, 11. O resultado é surpreendente. E você pode assistir ao curta-metragem “Space Oddity” no link que está disponível no final do texto.

Desejos de grávida
Antes do filme em homenagem ao primeiro sucesso de David Bowie, que não foi inspirado nas missões espaciais, mas no longa-metragem “2001 – Uma Odisseia no Espaço”, do diretor Stanley Kubrick, Juarez e Vicky trabalharam juntos em outros projetos. O mais interessante deles é o “Pickles and Ice Cream Cookbook” ( Livro de Receitas Picles e Sorvete), lançado pela editora Running Press em julho de 2017.

O livro tem 224 páginas e traz receitas elaboradas, preparadas, fotografadas, experimentadas e resenhadas a partir de desejos de grávidas. O subtitulo de “Pickles and Ice Cream” descreve bem a ideia da publicação: “Um bizarro livro de receitas de desejos de gravidez”. No vídeo de divulgação, a primeira receita que surge é biscoito Oreo com pasta de dente. E aí, vai encarar? E que tal um smoothie de picles com cachorro-quente?

“Engraçado também que quando comecei a fazer isso [o filme], eu nem sabia quando a música tinha sido lançada.” Para quem não tinha noção de que “Space Oddity”, o primeiro sucesso da carreira de David Bowie, que deixou uma lacuna no mundo da música com sua morte, o curta-metragem do goiano e da sul-africana é mais do que uma interpretação da letra. Caiu como uma grande homenagem à canção, ao personagem Major Tom e à falta que uma novidade do camaleão faz há quase dois anos e meio.

Assista ao filme “Space Oddity”, de Juarez Rodrigues e Vicky Jacob-Ebbinghaus:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.