Restauro e exposição de obras relembram centenário de Octo Marques 30 anos após sua morte

Mostra é uma forma de novamente revelar o trabalho deste artista, que produziu mais de 2.000 peças ao longo de seus 73 anos

Tela “Fórum da Cidade de Goiás” – 1985 – Óleo sobre tela | Reprodução

 

A cidade de Goiás será a primeira a receber, entre os dias 20 de julho e 17 de agosto, no Museu das Bandeiras (Muban), a exposição Centenário Octo Marques. Em seguida, as obras ocupam a galeria em Goiânia que leva seu nome, no Parthernon Center, Centro Cultural Octo Marques (CCOM), entre 24 de agosto e 21 de setembro.

A mostra vai reunir 11 telas naturalistas e regionalistas, com detalhes de cunho social, ambiental ou arquitetônico agregado, com marcas de um primitivismo discreto e vibrações parecidas com as de obras impressionistas, produzidas entre os anos de 1976 e 1985, sendo 10 delas coloridas, de tinta sobre tela, e um desenho de bico de pena, em papel. Os tamanhos das telas variam entre 22 centímetros até 1 metro de largura, por alturas que variam entre 16 e 73 centímetros.

Cássia Reis é a restauradora responsável pela recuperação das obras que serão expostas ao público goiano. A exposição é uma forma de novamente revelar o trabalho deste artista, que produziu mais de 2.000 peças ao longo de seus 73 anos de vida, entre bicos de pena, aquarelas, óleos sobre tela, xilogravuras e cerâmicas. Um trabalho que representa uma fase importante das artes de nosso estado, mas que aos poucos se mostra cada vez mais disperso e esquecido pelo grande público.

A obra de Octo Marques encontra-se, em sua maioria, em acervos privados, entre amigos e familiares. Esta exposição será uma inédita oportunidade, para que a população tenha acesso a esse conteúdo, de forma instruída. O projeto é da Balaio Produções Culturais e da Associação de Artesão e Artistas Amigos de Goiás-Aaamigos, conta com recursos da Lei Goyazes e do Fundo de Arte e Cultura de Goiás.

Quem foi Octo Marques

Octo Marques | Arquivo

Nascido em 1915, na Cidade de Goiás, então capital do Estado, a importância de Octo Marques está relatada em livros e matérias que relembram sua trajetória. O escritor José Mendonça Teles (1936-2018) o descreve como um dos artistas que se destacaram em Goiás no século 20.

O jornalista Jaime Câmara (1909-1989), em 1978, escreveu que o artista dispensava apresentações e ocupava um lugar de relevo nos meios intelectuais goianos. Historiadores destacam a ligação desse criador com sua terra-natal, fonte de suas criações iconográficas e literárias.

Autodidata em Desenho, Pintura, Xilogravura e Cerâmica, Octo também foi jornalista e contista. Foi fundador da Associação Goiana de Imprensa (AGI) e da Escola de Artes Veiga Valle, na Cidade de Goiás. Começou sua carreira de artista aos 7 anos, pintando cenas de ex-votos para os romeiros das festas de Trindade.

Serviço:
Exposição Restauro Octo Marques “Centenário Octo Marques”
Datas e locais:
Cidade de Goiás / GO – Museu das Bandeiras (Muban)
Abertura: 20 de julho de 2018 (sexta-feira) – 19h30
Período de exposição: 21 de julho a 17 de agosto

Goiânia/GO – Centro Cultural Octo Marques (Parthernon Center)
Abertura: 24 de agosto de 2018 (sexta-feira) – 19h30
Período de exposição: 25 de agosto a 12 de setembro
Entrada franca

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.