Jorge Ben Jor + Planet Hemp + 70 atrações = Bananada 2016

Desde 1999, o festival tem se consagrado como uma das maiores ações de artes integradas do país, mostrando que Goiás precisa sim investir em cultura e arte, sejam quais for

O guitarrista, cantor e compositor Jorge Ben Jor se apresenta na cidade

O guitarrista, cantor e compositor Jorge Ben Jor se apresenta na cidade

Yago Rodrigues Alvim

“Depois de ver a programação, eu lhe agradeço por tal fantasticidade; talvez, a ausência maior seja a da secretaria de Educação e Cultura do Estado de Goiás; quem avaliou não viu a importância do Bananada. Lamento a nossa falta e deixo a minha admiração por conseguir aglutinar pessoas tão inovadoras que percebem diferentes rumos”, disse a secretária Raquel Teixeira a Fabrício Nobre, organizador do Festival Bananada, que chega a sua 18ª edição agora em maio de 2016.

Ainda que sem a ajuda do Estado, a programação do festival, que trouxe ninguém menos que Caetano Veloso, em 2015, está de fato fantástica. O evento, desta vez, traz à cidade Jorge Ben Jor, Planet Hemp e demais artistas da nova geração que já causam o maior auê — dos bons, vale dizer. Dentre eles, Liniker, Silva, Thiago Pethit, Felipe Cordeiro, Juçara Marçal (Metá Metá) e os incríveis DJs Renato Cohen, Mau Mau e Anderson Noise.

São mais de 70 atrações, que vão de bandas internacionais a DJs locais. Com um formato de engajamento, valorização e respeito pela cena independente cultural goiana, já em ação há quatro anos, o Bananada acontece de 9 a 15 de maio, em mais de 30 espaços, como restaurantes, galerias e, claro, o Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON). Na ordem de R$ 1 milhão, o evento movimenta não só os já citados cenários musical e cultural; são diversos envolvidos em uma ação que só cresce.

Parte da Rede Brasil de Festivais Independentes, o Bananada desenvolve diversos projetos paralelos nesta edição; alguns são novidades fresquinhas. Há algumas semanas, Goiânia vem vivenciando os warm-ups do Bananada no Teatro — os cariocas Baleia e Peixefante (GO) já se apresentaram, bem como Chá de Gim e Oblongs.

À frente da carioca Planet Hemp, Marcelo D2 embala os sucessos da banda de 2001

À frente da carioca Planet Hemp, Marcelo D2 embala os sucessos da banda de 2001

O projeto continua, no intuito de agraciar o público menor de 18 anos com shows de artistas como Liniker e Thiago Pethit — artista que é, inclusive, headliner da noite de abertura do festival, realizada na segunda, 9 de maio, no Teatro Sesi. Se apresentam ainda Mahmundi e Bruna Mendez & Kastelijns.

Outras ações integradas são o “Bananada nas Casas”, uma parceria com os pubs e clubs da cidade; o “Crew Attack”, que é um campeonato de skate; o “Blackbook”, coordenado por Mateus Dutra, que agita a galera das Artes Visuais; o já tradicional “Circuito Gastronômico Rock City”, com cardápios especiais e acessíveis em bares e restaurantes; o “The Flash Weekend”, voltado aos que querem se tatuar; e o “Meninada no Bananada”, um espaço para a criançada, en­quanto os pais aproveitam o festival.

A programação completa, com atrações, horários, locais e valores, você encontra na página oficial do Festival Bananada no Facebook ou no site www.festivalbananada.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.