“Exposições Virtuais no Centro Cultural Octo Marques”, disponibilizado no canal da Secult Goiás no YouTube, conta com 33 obras originais sobre a temática da pandemia de Covid-19

Anasor Ed Searom é o pseudônimo artístico escolhido por Rosana de Morais, artista plástica que tem participado de diversas exposições nacionais e internacionais desde 2004 | Foto: Edgard Soares/Secult Goiás

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), abriu nesta quinta-feira (11/12), a exposição virtual “Intertextualidade, Desconstrução e o Insólito”, de Anasor Ed Searom, artista paulista reconhecida nacional e internacionalmente por suas obras enigmáticas e técnica singular de pintura.

A mostra faz parte do projeto Cultura em Casa – Exposições no Centro Cultural Octo Marques, disponibilizadas no canal “Secult Goiás” no YouTube. Com 33 obras originais, foi montada e filmada na galeria Sebastião dos Reis. É a 6ª exposição em formato digital disponibilizada ao público desde o início da pandemia de Covid-19.

Estão reunidas obras produzidas entre 2018 e 2020, que possuem entre si um fio condutor de intertextualidade, independente do tema abordado. A série mais recente traz a temática Covid-19, em que Anasor Ed Searom realizou releituras de obras consagradas da História da Arte que, com sua interferência, fazem refletir sobre a mundialização desta vivência pandêmica.

Outra série inédita para esta mostra é “Reflexões da Infância”, em que a artista constrói questionamentos sutis sobre limitação e liberdade ao retratar crianças envolvidas por fios dourados, dando margem a diversas interpretações.  

Ainda trabalhando a temática de liberdade, a série “Sacos” leva ao público pinturas que questionam a liberdade de expressão. São pequenas composições em que existe um jogo de cena que, por sua vez, é interrompido pelas representações de sacos nos rostos dos personagens.  

Também nesta exposição, estão algumas artes da série “Passa-loucas”, iniciada em 2013, considerada muito importante por sua imensa produtividade e impacto. Esta é a série mais duradoura da artista, em que aves brasileiras são  representadas nas mais diversas figuras. 

Técnica singular

De acordo com análise do professor titular no Departamento de Literatura Inglesa, Cinema e Teatro da Universidade de Manitoba (Canadá), Fernando de Toro, as pinturas da artista possuem traços surrealistas, bem como apresenta convergência com a pintura flamenga, renascentista, expressionista, pós-expressionista, dentro outras escolas, mas que, nem por isso, se encaixa em uma ou outra.

“Anasor Ed Searom situa-se no que chamei em outro lugar de uma cultura mundializada, posto que ela se apropria de várias práticas pictóricas muito diferentes em tempo e espaços”, afirma. Fernando de Toro é amigo da artista e foi curador de várias de suas exposições.

A artista

Anasor Ed Searom é pseudônimo artístico de Rosana de Morais, que desde 2004 participa de exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior. A artista plástica vive e trabalha em São Paulo, capital, e é doutoranda em Artes Visuais pela Unesp.

Suas obras estão presentes em diversos catálogos e publicações de artes, além de fazerem parte de coleções públicas e privadas brasileiras e em outros países. Mais de 15 livros foram ilustrados por ela, alguns deles premiados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), adotados em território nacional.