Gestor da Funarte discute no CCON desenvolvimento de políticas culturais

Marcos Souza está em Goiânia para participar do Programa Funarte de Capacitação Técnica 2018

Da esq. para dir.: Juliana Junqueira, assessora de comunicação Orquestra Filarmônica de Goiás; Marcos Souza, Diretor/Funarte; Marshal Gaioso, maestro; Janio Matias, gerente de Orquestra/OFG; Thiago Ricco, produtor/OFG; Guaraciaba Rosa, Chefe do Gabinete Gestor/CCON e Jason Elias, produtor/OFG | Foto: Rafaella Pessoa

Desenvolver políticas públicas para democratização da música sinfônica e ampliação do acesso da população às artes. Esse foi o tema principal de uma reunião realizada nesta quarta-feira (18), no Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), com a presença do diretor do Centro de Música da Funarte, Marcos Souza, e servidores da Orquestra Filarmônica de Goiás.

Marcos Souza, que está em Goiânia para participar do Programa Funarte de Capacitação Técnica 2018, ressaltou que a iniciativa pública deve realizar ações que visem abraçar a sociedade, fornecendo aos cidadãos políticas culturais das quais eles realmente sintam-se parte. Ele ressalta que as orquestras são mecanismos capazes de cumprir essa função.

“A Orquestra tem que levar música para a sociedade de modo geral, mas deve utilizar a música como instrumento de cidadania. A música ajuda na cognição, ajuda a compreender matemática, história, você entende muita coisa através da música. A Orquestra pode ser uma facilitadora através de seus músicos que são grandes professores. Ela tem um trabalho duplo, não só de mostrar a música de concerto brasileira e universal, aproximando a sociedade, mas também mostrando com a música pode ser importante na vida das pessoas. “

O gestor, que possui vasta experiência no universo orquestral por ter trabalhado na Filarmônica de Minas Gerais, elogia a Filarmônica Goiana. “ Sempre escutei muito sobre a Orquestra Filarmônica de Goiás. Uma orquestra de excelência, que trabalha com repertório brasileiro, o que é muito importante. Um grupo que está no seu caminho para conquistar a sociedade “

Os Concertos Didáticos da Filarmônica também foram destacados na reunião como exemplos de democratização do conhecimento musical e de formação de novos espectadores. Por ano, a Orquestra recebe nestas apresentações cerca de 2.000 crianças da rede pública e privada de educação. Outro destaque citado foram os concertos que a Filarmônica realiza nos parques, a exemplo do que ocorre neste domingo, 22, às 17hrs, no Parque Marcos Veiga Jardim ( atrás do autódromo), com entrada gratuita.

Também estiveram presentes no encontro Guaraciaba Rosa, Chefe do Gabinete Gestor do Centro Cultura Oscar Niemeyer, Jason Elias e Thiago Ricco, produtores, Janio Matias, gerente de orquestra, Marshal Gaioso, maestro, e Juliana Junqueira, assessora de comunicação.

Deixe um comentário