Festival de Poesia Goiânia Clandestina acontece neste domingo

Além de shows e performances com vários convidados, durante toda a programação acontece ainda a feira de publicações independentes

Acontece neste domingo (05), no Espaço Sonhus, anexo ao Lyceu de Goiânia, a partir das 15h, o primeiro dos cinco encontros do Festival de Poesia Goiânia Clandestina. A entrada é franca.

Diego Mascate | Foto: Acervo pessoal

O tema da vez é Poesia Marginal. A programação conta com a presença de vários convidados, como o poeta e escritor pernambucano Marcelino Freire, Carlos Brandão e Diego Mascate, que ao lado de Kleuber Garcez, realiza o show “O eu e o ego”.

Durante toda a programação acontece ainda a feira de publicações independentes, com fanzines, livros e muito mais, incluindo lançamento do zine “Goiânia-véia Desvairada”, de Mazinho Souza e Paulo Manoel.

 

Convidados

Marcelino Freire abre a programação com oficina literária | Foto: Acervo pessoal

A programação traz várias atrações de destaque, e será aberta pela Oficina de Escrita Criativa Soltando a Língua, com Marcelino Freire. O escritor, autor de, entre outros, “Contos Negreiros” (Editora Record – Prêmio Jabuti de 2006) e “Nossos Ossos” (Editora Record – Prêmio Machado de Assis de 2014), dá dicas de como “desbloquear” e “enxugar” um texto, trabalhar a concisão, dar voz a uma ideia, criar um personagem, organizar um livro, valorizar o repertório e o vocabulário, seja em qual gênero literário for.

O bate-papo Gerações da Poesia Goiana tem como protagonista Carlos Brandão, que é autor dos livros Compor/Cantar (letras de músicas de sua autoria), Uma ou Duas Coisas que Esqueci de Dizer e I Believe (poemas). Lançou o CD Cai Pro Pau, Gordin Mané e o DVD Amostra Grátis. Brandão é produtor cultural e movimenta a cena com os antigos, os novos e os artistas que ainda estão surgindo nos espaços alternativos da cidade.

Uma das atrações musicais, Som de Mercúrio é o projeto de Bruno Brogio, músico que se destacou com o disco de estréia da banda Chá de Gim. Acostumado a loucuras instrumentais dentro de estúdio, o músico dessa vez se apresenta num formato íntimo e minimalista nesse pocket show com canções inéditas.

Já o poeta Rafael Vaz, através de suas experimentações por várias linguagens artísticas e de seu conhecido trabalho na poesia goiana, traz uma performance poética com um olhar voltado para a atual situação da sociedade e para a forma como tudo ao redor afeta sua criação.

Programação
15h ~> Oficina de escrita criativa (com Marcelino Freire)
17h ~> Bate-papo (com Marcelino Freire e Gerações da Poesia Goiana, com Carlos Brandão)
18h ~> Slam Clandestino (com premiação em dinheiro para os primeiros colocados)
19h ~> Som de Mercúrio (com Bruno Brogio)
19h30min ~> Lançamento do fanzine “Goiânia-véia Desvairada” (poesia clandestina)
19h40min ~> Performance (com Rafael Vaz)
20h ~> O eu e o ego (show com Diego Mascate e Kleuber Garcez)
20h30min ~> Performance (poesia marginal com Walacy Neto)
21h ~> Performance (Goiânia Clandestina)
21h30min ~> Encerramento*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.