Documentário contará história do teatro produzido em Palmas

A história do teatro na capital tocantinense será foco do documentário “Catarse – as três primeiras décadas do teatro palmense”

““O universo teatral é este lugar do encontro, da potencialização das emoções e da liberdade criativa”, diz o produtor Justino Vettore | Foto: Flaviana Ox / Divulgação

A história do teatro na capital tocantinense será foco do documentário “Catarse – as três primeiras décadas do teatro palmense”, que registrará narrativas desde os primeiros grupos, companhias e coletivos que proporcionaram ao público da capital tocantinense momentos de encontro com a arte teatral. A realização é da Fábrica Produções em coprodução com o Grupo Um Ponto Dois de Teatro. O projeto foi contemplado pelo Prêmio Aldir Blanc, Fundação Cultural de Palmas, Prefeitura Municipal de Palmas, com apoio do Governo Federal – Ministério do Turismo – Secretaria Especial de Cultura e Fundo Nacional de Cultura.

A execução do projeto teve início nesta segunda-feira, 08, e contará com pesquisas, entrevistas, gravações e produção ao longo deste semestre para previsão de lançamento no dia 19 de agosto, Dia do Artista de Teatro. Um dos produtores e diretores do projeto, o encenador Justino Vettore (Grupo Um Ponto Dois), explica que o nome Catarse vem do grego “kátharsis”, e está relacionado ao sentimento de “purificação/purgação”, o termo é utilizado em diversos contextos, presente na arte através da encenação, na medicina e na psicanálise. “O universo teatral é este lugar do encontro, da potencialização das emoções e da liberdade criativa. Os artistas de Palmas têm muito para contar sobre o fazer e viver o teatro por aqui nestes anos. Queremos dar voz a estas histórias e eternizá-las”, finaliza Justino. 

O proponente do projeto, Pablo Pereira, da Fábrica Produções, divide a direção com Justino, e complementa que a produção é um desejo antigo da produtora, que verificou a existência de poucos registros sobre a temática e relata que, aos poucos, tem se tornando mais difícil reunir material que registre estas memórias teatrais de Palmas. “Infelizmente já perdemos muitos artistas, atores e produtores nos últimos anos. Somaremos esforços com demais artistas e pesquisadores, engajadores do teatro palmense para resgatar imagens, entrevistar pessoas, contar essas histórias e homenagear esses artistas, pois queremos manter vivo o legado deixado por eles no cenário artístico da Capital”, explica.

O produtor cultural Gabriel Dias é o consultor histórico do documentário e cresceu nos bastidores dos teatros da capital, onde pode ver seu pai, o encenador Marcelo Souza, dirigir diversas peças no Teatro Livre de Palmas. Hoje Gabriel está se formando em teatro pela Universidade Federal do Tocantins e já publicou artigos sobre o cenário artístico cultural local. “A oportunidade de integrar este projeto e ver ele sair do papel muito me alegra. Presenciei pelas coxias, palcos, camarins e cabines dos teatros muita produção acontecer, sou fruto do teatro produzido em Palmas e ressalvo a importância dessa narrativa para a história da arte produzida na região Norte do País” destacou.

Registro histórico

O registro histórico irá fortalecer a arte e cultura da região, narrando especialmente as três primeiras décadas do teatro em Palmas. Neste contexto, serão resgatadas histórias de grupos e Companhias pioneiras como a Chama Viva, Teatro Livre de Palmas e A Barraca Cia de Artes, até os mais recentes como o Grupo Um Ponto Dois de Teatro, Cenaberta, Agulha Cenas, Circo Os Kaco, e outros.

Fábrica Produções

A Fábrica Produções foi fundada em 2007 e, desde sua fundação, tem sido produtora de curta metragens, peças publicitárias e mais de 40 documentários institucionais, publicitários e de capacitação. Atuou também em gravação de DVD’s musicais, videoclipes e vídeo aulas. Nos últimos anos tem se destacado com colaborações e produções de curta metragens infanto e infanto-juvenis, entre eles: João e Maria “ Uma aventura no cerrado – O filme” e Circo Social “Os Kaco” – Documentário premiados pelo edital de incentivo à cultura Procine Palmas/FCP/FSA 2015, através da Fundação Cultural de Palmas, com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), da Ancine e do Fundo Municipal de Apoio à Cultura.  Realizou ainda o curta “Menina Bonita de Tranças” – vencedor do Prêmio Festival Você na Tela 2018 e do prêmio de melhor trailer no concurso interativo 46°Festival de Gramado, sendo também selecionado dentro e fora do Brasil: 9° Festival Cine Estudantil do Uruguay (Fenacies), 19° Mostra de cinema infantil de Florianópolis, 13° Festival CHICO de cinema e vídeo do Tocantins e do Trakinagem- Mostra de Cinema e Educação de Belo Horizonte.

Grupo Um Ponto Dois de Teatro

Fundada em 2012 dentro de uma escola pública de Palmas-TO, o grupo mantém durante todo este tempo a essência de um espaço de experimentação teatral, fortemente ligada às manifestações de caráter popular, enaltecendo a literatura nacional, lendas, mitos e histórias da região norte do Brasil. Para tanto utilizam diversos elementos do teatro, entre eles os do teatro de animação, reforçando o estímulo a contação de histórias de geração em geração. Em 2016, o grupo foi reconhecido por suas atividades sócio culturais e mapeado como Ponto de Cultura pelo Ministério da Cultura.    O mais recente espetáculo do grupo é As Histórias que Vou te Contar, último espetáculo apresentado no Sesc antes que as portas do teatro se fechassem por conta da pandemia, em março do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.