A diversidade sexual de Maurice nos palcos do Teatro Goiânia

Foto: Layza Vasconcelos

Foto: Layza Vasconcelos

Edward Morgan Forster já escrevia, no início do século XX, sobre a diferença de classe e a hipocrisia da sociedade britânica. O autor publicou, em 1971, o clássico Maurice, obra que resultou no novo espetáculo da Cia. de Teatro Sala Três. A diversidade sexual, cultural e religiosa são alguns dos temas sobre os quais o grupo se debruçou a fim de indagar o atual momento brasileiro, dadas as questões ainda embaraçadas, confusas e até mal pontuadas.

“A montagem do espetáculo, entende que o momento atual é propício para a reflexão e debate acerca dessas dicotomias sociais ainda altercadas entre âmbitos de ‘certo e errado’, ‘bem e mal’, ‘dominantes e dominados’, além de várias outras segregações existentes, a partir de uma experiência artística que promova o alcance, a reflexão e sensibilização”, anuncia o grupo.

Com Andreane Lima, Esley Zambel e Victor Melo no elenco, o espetáculo tem direção de Altair de Sousa. Os ingressos custam R$ 10 e a classificação indicativa é 14 anos. A apresentação é no sábado, 4, no Teatro Goiânia.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.