Cinema goiano é o tema do Roda de Entrevista da TV Brasil Central

Com a mediação do jornalista Enzo de Lisita, os debatedores são os diretores de cinema Rosa Berardo, Pedro Novais, Belém de Oliveira e Jarléo Barbosa

Sueide Barbosa Araujo

O cinema feito em Goiás é o assunto do Roda de Entrevista da TV Brasil Central de terça-feira, 24, a partir das 20 horas. Ao invés de um entrevistado, como é a praxe da grade do programa, desta vez ele será temático, com a participação de quatro cineastas que atuam em Goiás, com a mediação do jornalista Enzo de Lisita. Debaterão o tema Rosa Berardo, Pedro Novaes, Belém de Oliveira e Jarléo Barbosa.

Rosa Berardo, cineasta: “O cinema é um sonho. Você sonha
e tem de ser muito persistente” |Foto: Arquivo pessoal

Os debatedores discorrerão sobre como está a produção cinematográfica em Goiás, o que se faz nessa área atualmente, a trajetória histórica, quais as dificuldades e perspectivas do que é feito aqui e sua inserção nos cenários nacional e internacional. A discussão deverá passar também pelo cenário de crise econômica do país e como o cinema tem enfrentado a redução dos incentivos pelo poder público e ainda as ameaças de censura.

Pedro Novaes é diretor e produtor de cinema e TV. Dirigiu e roteirizou o longa Cartas do Kuluene, exibido nas mostras internacionais de São Paulo e Belo Horizonte. Neste ano, lançou o longa Alaska, rodado na Chapada dos Veadeiros, selecionado para o Festival Internacional de Santiago del Estero, na Argentina, e lançado em salas de cinema em 20 cidades brasileiras. É também um dos roteiristas e produtores do longa Hotel Mundial. Tem também vários trabalhos na TV.

Belém de Oliveira, cineasta | Foto: Guaralice Paulista/Divulgação

Belém de Oliveira atua como produtor, economista, sound designer e compositor. Entre 2010 e 2012, na França, trabalhou em diversos filmes e institucionais como câmera, engenheiro de som, diretor de fotografia e diretor. Foi assistente de produção na produtora Belleville Films e diretor de fotografia e engenheiro de som do longa-metragem documentário Liberté Chérie, produzido por Les films d’un jour.

Produtora

Em 2013 Belém de Oliveira fundou em Goiânia a produtora F64 Filmes tendo como foco a produção de filmes para cinema e a coprodução com a França e outros países. Lançou seu primeiro curta no Brasil, Ecce Homo – O Exílio, na Mostra de Cinema de Tiradentes e que foi exibido em mais de 18 festivais internacionais. Produziu mais de 40 mostras para a cinemateca brasileira e o longa-metragem Taego Ãwa, ganhador dos prêmios de melhor filme goiano e melhor filme do júri popular do FICA de 2016. Tem uma considerável atuação na área técnica e de produção de cinema.

Rosa Berardo é fotógrafa, professora, jornalista, roteirista, produtora e cineasta brasileira, conhecida por seu trabalho de produção de imagens fotográficas e fílmicas sobre cultura, identidade cultural, alteridade, gêneros e etnias É idealizadora da primeira Escola de Cinema de Goiás, Skopos (em parceria com a produtora Cara Vídeo) no ano de 2001. Em 2011 criou a Maison du Cinema, (Casa Do Cinema), um atelier de ensino da teoria e prática do cinema. Tem pós-doutorado em Ciências Sociais e Cinema na Université du Quebec a Montreal, Canadá.

Pedro Novaes: diretor de cinema | Foto: Divulgação

A cineasta fez vários filmes, entre eles André Louco (curta-metragem), Semana Santa em Goiás (documentário), Romaria do Vão do Moleque (documentário), Romaria de Muquém (documentário), e Romãozinho, (filme ganhador de melhor roteiro de ficção no Festcine Goiânia).

Jarleo Barbosa é diretor e roteirista de cinema, teatro e televisão. Formado em Audiovisual e pós graduado em Roteiro de Cinema, em 2011 escreveu e dirigiu seu primeiro curta-metragem: Julie, Agosto, Setembro, que percorreu mais de 50 festivais do Brasil e do mundo, como o Festival de Gramado, Cine Ceará, Festival Internacional do Rio e o Festival de Filmes Latino Americano de Flandes, na Bélgica, e recebeu mais de 20 prêmios.

Jarleo Barbosa: diretor de cinema | Foto: Arquivo pessoal

Em 2018 Jarleo lançou Hotel Mundial, longa que dirigiu e escreveu, e viu estrear no ano passado em 19 capitais, através da rede Cinemark, o longametragem Alaska, história a qual escreveu em parceria com Pedro Novaes. Na TV dirigiu 2013 para o canal +Globosat o programa Arquitetura Verde. Atualmente, é chefe de conteúdo da TV Brasil Central (afiliada TV Cultura) e trabalha no desenvolvimento de uma série de ficção dramática em oito episódios para a produtora Sertão Films.

Sueide Barbosa Araújo é jornalista.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.