Cia Comfome apresenta “A Caolha” no Centro Cultural UFG

Parte da programação do 8º Festival de Artes Cênicas Fuga, a apresentação tem como base o conto da escritora Júlia Lopes de Almeida e reitera a difícil relação entre mãe e filho

Uma mulher que há muito tempo não tem um dos olhos. A relação dela e do filho se abala à medida que Antonico cresce e percebe a hostilidade da cidade grande. A Cia Comfome apresenta na terça-feira, 15, o espetáculo “A Caolha”, às 19h, no teatro do Centro Cultural da Universidade Federal de Goiás (CCUFG). Através da adaptação do conto da escritora Júlia Lopes de Almeida, a história é contada por personagens também deficientes. A apresentação do espetáculo integra o 8º Festival Universitário de Artes Cênicas de Goiás (Fuga 8).

Dirigido por Hélio Fróes, o processo de criação nasceu a partir de encontros em um amplo apartamento no centro de Goiânia e também no Grande Hotel, prédio histórico da Avenida Goiás. A visualidade do espetáculo busca referências no clássico “O Homem Elefante” (1980), filme do gênero drama biográfico, dirigido por David Lynch e em fotografias de antiquários paulistanos adquiridas pelo diretor de arte Benedito Ferreira.

De acordo com o ator Allan Santana, que integra a Cia, o espetáculo ilustra a história de diferentes pessoas que sofrem preconceito por conta de uma condição que foge dos padrões. “A caolha são os gays, os deficientes físicos, transexuais, lésbicas, negros, mulheres, pobres… Gente que se vê numa condição de subjugado por uma sociedade que oprime e reprime quem não tem os padrões pré-definidos. E o que isso faz com eles. É um espetáculo popular, com texto popular e que trata de assuntos profundos que todo mundo já viu ou passou.”

Serviço
Data: 15 de dezembro
Horário: 19h
Local: Centro Cultural UFG
Classificação etária: 12 anos
Entrada: R$ 10 inteira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.