Boto cor-de-rosa seduz leitores de “No fundo do rio”

Paulo Stucchi, escritor finalista do Prêmio Jabuti 2020, cruza lenda do folclore brasileiro com fragmentos do nazismo em lançamento ambientado na Amazônia Oriental

Os leitores de Paulo Stucchi, escritor finalista do Prêmio Jabuti 2020, deixam a Alemanha nazista de A Filha do Reich e mergulham no Rio Jari para comemorar o lançamento de No fundo do rio, novo título do autor. Publicada pela Insígnia Editorial, a obra mistura a lenda do boto cor-de-rosa, cultura do folclore brasileiro, com um fragmento do Terceiro Reich localizado na Amazônia Oriental.

Prefaciado pelo autor, roteirista e músico Gustavo Rosseb, o livro transporta o leitor para os cantos sombrios do misticismo brasileiro. Os fatos históricos abrem espaço para o romance de Bruno e Cecile e a triste partida da protagonista que some misteriosamente no Rio Jari.

Dois anos depois, crente de que a mulher que amou foi levada pelo boto cor-de-rosa, Bruno retorna ao misterioso vilarejo de Guaiapis para descobrir a verdade sobre a lenda. Uma aventura pessoal que mistura caçada a um espírito lendário que mora nos rios da Amazônia, dor e vingança.

Durante a busca pela verdade na comunidade ribeirinha, o personagem se vê diante dos próprios traumas e dos mistérios escondidos no local que no passado foi um assentamento nazista. A construção da narrativa do autor aguça a curiosidade de quem se propõe a leitura: os capítulos se intercalam entre o passado e o presente, o que permite aprofundar nas dores dos personagens.

                        “Apesar de todos em Guaiapis terem ignorado meus gritos de ajuda, eu entendia Jair. Eu mesmo relutei em acreditar na crendice daquele povo sobre um ser que sai do rio e se transforma em ho­mem para levar consigo as mulheres; relutei até presenciar o que ocorrera a Cecile.
Ele a tirou de mim.”
(No fundo do rio, p. 42)

Este é o quarto livro de ficção com enredos históricos de Paulo Stucchi, que também é jornalista e psicanalistaAlém de A Filha do Reich, obra finalista do Prêmio Jabuti 2020 e ambientada na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial, o jornalista também é autor de O triste amor de Augusto Ramonet, que se passa no Chile de Salvador Allende durante o golpe de Estado de Pinochet, e de Menina – Mitacuña, contextualizada na Guerra do Paraguai.

Ficha técnica
Título
: No fundo do rio
Autor: Paulo Stucchi
Editora: Insígnia Editorial
ISBN: 978-65-994042-6-9
Páginas: 240 páginas
Formato: 15,5 x 23 cm
Preço: R$ 44,90
Link de pré-venda: 
Amazon

SOBRE O AUTOR: Paulo Stucchi é jornalista e psicanalista. Formou-se em Comunicação Social pela Unesp Bauru. Especialista em Jornalismo Institucional pela PUC-SP e Mestre em Processos Comunicacionais, com ênfase em Comunicação Empresarial pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou como jornalista em revistas e jornais impressos. Divide seu tempo entre o trabalho de assessor de comunicação e sua paixão pela literatura, principalmente, romances históricos. Também é autor de Menina – Mitacuña, O Triste Amor de Augusto Ramonet, Natal sem Mamãe, A Fonte e A Filha do Reich, obra finalista do Prêmio Jabuti 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.