Ademir Hamu, o mais votado para a Academia Goiana de Letras, não foi eleito

Nilson Jaime obteve 13 votos e ficou em segundo lugar. Leonardo Teixeira ficou em terceiro lugar, com dois votos

Ademir Hamú, médico e pesquisador | Foto: Facebook

A vaga da crítica literária Moema Olival permanece vaga na Academia Goiana de Letras (AGL). Na disputa ocorrida na quinta-feira, 2, não houve vencedor. O pesquisador e médico Ademir Hamu recebeu 14 votos, o escritor e crítico literário Nilson Jaime obteve 13 votos e o escritor Leonardo Teixeira ficou com dois votos.

Nilson Jaime: escritor e doutor em agronomia | Foto: Reprodução

Para ser eleito, Ademir Hamu precisaria ter obtido pelo menos 19 votos — cinco a mais. Agora, haverá nova eleição, mas nenhum dos três concorrentes poderá disputar.

Leonardo Teixeira: escritor e mágico | Foto: Facebook

Dados o receio da pandemia da Covid-19 e a idade avançada, alguns escritores não compareceram para votar. Contrariando os novos tempos, nos quais até jovens trabalham no sistema de home-office, na AGL só se pode votar presencialmente. O que é um contrassenso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.