“A Fazenda dos Animais”, de George Orwell, tem tradução inédita de Sandra Pina e prefácio de Eduardo Bueno

Edição publicada pela Editora Melhoramentos traz ainda uma capa exclusiva assinada pelo artista plástico Fernando Vilela

A clássica fábula de George Orwell ´´Animal Farm“ chegou ao Brasil de 1964 traduzida como ´´A Revolução dos Bichos“ e fez história com icônicos personagens, como Napoleão, Sansão e Bola de Neve. Quase 60 anos depois, a obra acaba de ganhar um presente. ´´A Fazenda dos Animais“, edição da Melhoramentos, conta com nova tradução de Sandra Pina e prefácio de Eduardo Bueno, do canal Buenas Ideias, que faz uma belíssima viagem literária sobre a obra e a vida do autor. Outra novidade é a exclusiva capa ilustrada pelo artista plástico Fernando Vilela, premiado no Brasil e em outros países, inclusive com obras no acervo no MoMa de Nova York, Estados Unidos.

O livro traz de maneira sarcástica e muito bem trabalhada uma discussão sobre os regimes totalitários, a exploração dos trabalhadores e como uma rebelião com a melhor das intenções acaba se transformando em uma medida opressora para aqueles que lutavam exatamente contra a opressão. “Como quer que seja, é evidente que, passados quase oitenta anos de sua publicação, são os méritos literários que mantém A Fazenda dos Animais tão atual, sarcástico, libertário, incisivo, cáustico e perturbador quanto no dia em que foi lançado, como fica claro nesta nova edição que a Melhoramentos agora oferece ao público brasileiro”, afirma Eduardo Bueno no prefácio da publicação.

A mudança mais significativa na obra foi o título. Na nota da tradutora, Sandra Pina chama atenção para o fato de o autor não utilizar nem uma vez sequer a palavra revolution (revolução) durante a narrativa. “Os animais falam em rebelião, o que é bem diferente, não é? Assim sendo, optei por manter o título original.”

Sandra diz ainda que a língua é viva e, portanto, é preciso se atentar às mudanças que o idioma sofre ao longo dos anos. “Palavras que tinham um significado na época, hoje têm outro.” Ao mesmo tempo, é preciso estar atento a detalhes e referências que passaram por gerações de leitores e, portanto, têm um lugar importante na memória do público brasileiro. Os nomes dos personagens, por exemplo, continuam iguais aos da primeira tradução.

A rica contribuição de importantes profissionais torna a obra ainda mais interessante e necessária para os dias atuais. Seja uma releitura ou o primeiro contato com Orwell, a experiência será, sem dúvida, marcante e significativa.

Sobre o autor

George Orwell, pseudônimo de Eric Arthur Blair, nasceu em 25 de junho de 1903, na Índia. Escreveu romances e ensaios e atuou como crítico literário. Ficou famoso com a publicação de seus dois únicos romances: A Fazenda dos Animais e 1984, nos quais examina a sociedade, a política e os perigos do totalitarismo. Faleceu em 21 de janeiro de 1950, na Inglaterra.

Sobre a tradutora

Sandra Pina é carioca, graduada em jornalismo e publicidade pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e especialista em Literatura Infantil e Juvenil pela UFF. Além de escritora, é tradutora e ministra oficinas e minicursos ligados à palavra e à literatura infantil.

Sobre o ilustrador

Fernando Vilela é artista, ilustrador, escritor, designer e educador. Como autor e ilustrador, publicou em oito países e recebeu cinco prêmios Jabuti, entre outros reconhecimentos nacionais e internacionais. Como artista, tem obras nos acervos do MoMA, de Nova York, do Museu de Arte Moderna, do Museu de Arte Contemporânea e da Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.