As forças armadas de Israel informaram à Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a necessidade de transferir toda a população do norte de Gaza para a metade sul do território em um prazo de 24 horas.

Segundo a Organização, o comunicado foi enviado pouco antes da meia-noite no horário local. Assim, as 24 horas serão completadas às 18 horas desta sexta-feira, 13, no horário de Brasília.

“As Forças de Defesa de Israel pedem a evacuação de todos os civis da Cidade de Gaza de suas casas para o sul, para sua própria segurança e proteção, e que se desloquem para a área ao sul de Wadi Gaza, conforme mostrado no mapa. A organização terrorista Hamas travou uma guerra contra o Estado de Israel, e a Cidade de Gaza é uma área onde ocorrem operações militares. Essa evacuação é para sua própria segurança”, descreve um comunicado publicado pela Defesa de Israel no X, antigo Twitter.

O porta-voz da ONU, Stéphane Dujarric, divulgou que a ordem que afetaria mais de um milhão de pessoas. A ONU disse, em comunicado, que os militares israelenses já haviam avisado que todos os palestinos na região norte da Faixa de Gaza, cerca de 1,1 milhão de pessoas, deveriam migrar para o sul. Para a ONU, é “impossível que tal movimento ocorra sem consequências humanitárias devastadoras”.

Autoridades militares israelenses também aplicaram o comando a funcionários da Organização e pessoas abrigadas em suas instalações, incluindo escolas, centros de saúde e clínicas.Em resposta, o Hamas, que controla a Faixa de Gaza, instruiu os palestinos a não obedecerem à exigência de Israel para evacuar o norte de Gaza. Israel alegou que a evacuação era necessária por motivos de segurança, já que a área é alvo de operações militares. Porém, o Hamas acusou Israel de recorrer à guerra psicológica.

A Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente (UNRWA) transferiu seu centro de operações e equipe internacional para a parte sul de Gaza, solicitando a proteção de civis nas escolas e abrigos sob sua gestão, de acordo com o direito humanitário internacional.