O primeiro dos seis aviões que o governo federal mobilizou para repatriar cidadãos brasileiros que buscam deixar a Palestina ou Israel devido ao conflito iniciado no fim de semana já aterrissou em Roma, na Itália. A aeronave, um Airbus A330-200 convertido em um KC-30 com capacidade para 230 passageiros, pousou na capital italiana às 7h50 (horário local, 2h50 no horário de Brasília) desta segunda-feira, 9, após um voo de 9 horas partindo de Natal, de onde decolou na tarde deste domingo, 8.

A Força Aérea Brasileira (FAB) espera que o avião siga da Itália para Tel Aviv, em Israel, até esta terça, 10, para embarcar o primeiro grupo de brasileiros dispostos a retornar ao Brasil. Um segundo KC-30 e dois KC-390, com capacidade para 80 passageiros cada, além de duas aeronaves da Presidência da República, com capacidade para transportar até 40 passageiros cada uma, estão prontos para participar da repatriação dos brasileiros. Segundo a FAB, o segundo KC-30 partirá ainda nesta segunda-feira, às 16h, para Roma.

O Itamaraty estima que pelo menos 30 brasileiros vivem na Faixa de Gaza e outros 60 em Ascalão e em localidades na zona de conflito. Já em Israel, a embaixada brasileira já havia reunido, até este domingo, informações de cerca de 1 mil brasileiros hospedados em Tel Aviv e Jerusalém interessados em voltar ao Brasil. A maioria é composta por turistas que estão em Israel.

Nos últimos anos, as Forças Armadas realizaram quatro operações de repatriação, por via aérea e terrestre, na Turquia, na Ucrânia, na China e na Bolívia, com cinco aeronaves e 30 viaturas, resgatando aproximadamente 6.600 pessoas, entre brasileiros e estrangeiros.

Israel autorizou o sobrevoo e o pouso das aeronaves da FAB em seu território, conforme anunciado pelo Itamaraty em comunicado à imprensa. Além disso, o Ministério das Relações Exteriores recomendou o embarque em voos comerciais no Aeroporto Ben Gurion, em Israel.

Essa autorização visa facilitar os sobrevoos e pousos, enquanto o Itamaraty reiterou seu compromisso em colaborar com as autoridades israelenses para garantir a segurança dos brasileiros durante o processo de repatriação. O governo brasileiro continuará monitorando de perto a situação no Oriente Médio e tomará as medidas necessárias para salvaguardar os cidadãos brasileiros na região.

O Ministério das Relações Exteriores, juntamente com a Embaixada em Tel Aviv, fornecerá atualizações regulares e assistência aos afetados, mantendo comunicação constante. Adicionalmente, médicos e psicólogos estarão a bordo das aeronaves designadas para auxiliar no processo de repatriação.

Há a expectativa de normalização do funcionamento do Aeroporto Ben-Gurion, o principal de Israel, permitindo que os brasileiros também optem por sair do país por meio de voos comerciais. Em caso de emergência, os brasileiros podem entrar em contato pelos seguintes números disponibilizados pelo Ministério das Relações Exteriores:

  • Escritório em Ramala: +972 (59) 205 5510
  • Embaixada em Tel Aviv: +972 (54) 803 5858
  • Plantão consular geral em Brasília: +55 (61) 98260-0610

Leia também: