O município goiano de Campos Verdes possui uma das maiores reservas minerais do mundo e cerca de 90% das pedras de esmeralda ainda estão no subsolo, segundo levantamento geológico. O depósito é avaliado em 5 bilhões de dólares. Na última sexta-feira, 3, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável realizou audiência pública na cidade para dar os primeiros passos na criação de um Termo de Compromisso Ambiente (TCA) que visa regulamentar a extração de esmeraldas no município.

A secretária estadual de Meio Ambiente, Andréa Vulcanis, firmou compromisso de prestar apoio ao desenvolvimento sustentável da mineração. De acordo com a pasta, após a celebração da assinatura do TCA, o empresário deverá fazer as adequações necessárias a apresentar estudos para obter sua licença ambiental.

Apoio e diálogo

O prefeito de Campos Verdes, Haroldo Naves, elogiou a disposição do Governo de Goiás para o diálogo e disse que continuará a lutar para que todos os mineradores consigam se regulamentar: “Temos 463 áreas de exploração e 395 não tem Permissão de Lavra Garimpeira (PLG). Isso se torna um empecilho busca por investidores internacionais”, afirma. A lavra garimpeira é um regime de extração de substâncias minerais com aproveitamento imediato do mineral.