O Governo de Goiás informa que o programa Alfabetização e Família já conta com 3.688 pessoas de 149 municípios goianos inscritas nas turmas da terceira e quarta fases. A iniciativa tem o objetivo de combater o analfabetismo no Estado.

Neste ano, a procura pelo projeto aumentou com as estratégias de busca ativa nas comunidades que possuem os maiores índices de analfabetismo. Segundo a administração estadual, a quantidade de estudantes matriculados, até o momento, mais do que dobrou em relação ao início do ano, quando 1.340 alunos estavam inseridos no programa.

Para a superintendente de Modalidades e Temáticas Especiais, professora Núbia Rejane, a proposta da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) é expandir e fortalecer o projeto. “O Alfabetização e Família é muito importante porque tem o intuito de transformar vidas e melhorar as oportunidades de cada cidadão”, ressalta.

Cada etapa do programa tem duração de 4 a 6 meses. Após a devida alfabetização, que passa pelo processo de ler, escrever e fazer cálculos simples de Matemática, o estudante pode se matricular nas turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) ofertadas pela rede pública estadual e concluir os estudos.

Divulgação

Além da divulgação do programa pelos canais oficiais da Seduc, do Goiás Social e pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRASs), os próprios estudantes têm tido papel importante na popularização da iniciativa. “Nossa maior propagação é por meio dos alunos que compartilham seus aprendizados e, isso, motiva as outras pessoas que estão na mesma vulnerabilidade educacional”, relata o coordenador regional de turmas alfabetizadoras de Goiânia, Cláudio dos Santos.

Em Goiânia, Maria Rosa, de 61 anos, foi convidada a ingressar no programa pela amiga Perolina Maria de Jesus, de 65. “Foi o melhor convite do ano, pois estou aprendendo a ler e até o final do ano vou dominar a escrita”, comemora Maria.

Unidades prisionais

Na terceira e quarta fases, o programa está sendo levado para dentro das unidades prisionais do Estado. Ao todo, já foram abertas oito turmas, sendo seis no município de Aparecida de Goiânia, uma em Águas Lindas e outra na cidade de Anápolis.