O presidente do Cidadania em Goiás, Gilvane Felipe, defendeu a expulsão de Gilson da Autoescola, vereador de Betim (MG), do partido. O parlamentar mineiro foi flagrado em vídeo divulgado nas redes sociais na invasão às sedes dos Três Poderes, em Brasília. A sigla considerou que a atitude feriu o Programa e o Estatuto da emenda, além de ter gerado um dano de imagem irreparável.

“Assim que tomamos conhecimento, por meio da matéria veiculada pelo Jornal Nacional, nosso colegiado de presidentes estaduais começou a discutir sobre”, disse Gilvane, ressaltando que iniciou a discussão a respeito da situação. “O presidente Roberto Freire, sem pestanejar, imediatamente lançou um documento instando o Diretório Municipal do Cidadania na cidade a tomar as providências de exclusão do vereador do partido”, completou.

Gilvane ainda destacou que defendeu a medida e acrescentou que qualquer membro da sigla no estado será expulso, caso defenda medidas antidemocráticas. “Seja presidente, diretor do partido ou eleito pelo Cidadania aqui em Goiás, qualquer pessoa que se colocar contra a democracia também sofrerá medidas parecidas com as que estão sendo tomadas”, afirmou o presidente estadual. 

Além do pedido de expulsão do partido, o caso de Gilson da Autoescola também deverá ser levado à Comissão Permanente de Ética da Câmara Municipal. 

Por meio de nota, o vereador disse que tinha expectativa de participar de um “ato pacífico e democrático”. Ele ainda acrescentou que queria levar os dois filhos dele para Brasília para conhecerem a capital e lamentou os atos de vandalismo ocorridos.