A Polícia Civil de Goiás (PCGO) abriu uma investigação adicional para esclarecer a invasão de uma fazenda no Vale da Lua, Chapada dos Veadeiros (GO), avaliada em R$ 10 milhões. No dia 20 de agosto, sete indivíduos fortemente armados tentaram ocupar a propriedade, mas fugiram ao serem confrontados pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

Inicialmente, a empresária Ana Paula Gonçalves, proprietária da fazenda, acusou Carla Vasconcelos de ser a mandante do crime. Contudo, a investigação policial trouxe um novo capítulo para a disputa de terras. Segundo o delegado José Antônio Sena, encarregado do caso, dois invasores alteraram seus depoimentos, apontando Helder Rodrigues Zebral como o novo suspeito.

Zebral é ex-marido de Ana Paula, que previamente o denunciou à Delegacia da Mulher com base na Lei Maria da Penha, obtendo medidas protetivas. A empresária alega ter sido vítima de violência física, psicológica e patrimonial durante o relacionamento com Zebral.

O delegado confirmou ainda que, além da investigação complementar no caso da invasão da propriedade, foi aberta outra pelo crime de stalking – forma de violência na qual o suspeito invade repetidamente a vida privada da vítima, por meio da reiteração de atos de modo a restringir a liberdade ou atacar a privacidade ou sua reputação.

Como o inquérito inicial havia sido concluído, o caso deve ser analisado de forma mais contundente. A reportagem não conseguiu contato com a defesa dos envolvidos.

Na região, há duas famílias brigando pela posse da terra, mas a atual ocupante tem decisão liminar para se manter até uma decisão definição da Justiça.

Relembre a invasão

Integravam o bando armado um policial militar da reserva do Distrito Federal, um guarda civil municipal e um instrutor de tiro da Guarda Civil Municipal de Planaltina de Goiás, cidade vizinha do Distrito Federal. Eles chegaram à fazenda em veículos particulares, mas com uso de sirene e giroflex. Em seguida, abordaram os caseiros dizendo serem policiais no cumprimento de um mandado de reintegração de posse.

Os caseiros da fazenda desconfiaram da situação e pediram as identidades deles e uma cópia do mandado policial. Além disso, telefonaram para a dona da propriedade, que acionou a Polícia Militar de Goiás, momento que os invasores saíram correndo em seus carros.

Após intensas buscas na região, os policiais militares encontraram o grupo próximo a uma rodovia. Após serem levados para a delegacia, apenas um dos sete suspeitos ficou preso, por porte ilegal de arma.

A Guarda Civil Municipal de Planaltina de Goiás não havia se pronunciado até a última atualização desta reportagem. Já a PM do DF disse, por meio de nota, que “tomou conhecimento do fato e deu início às providências para abertura de procedimento de apuração das responsabilidades do policial”.