O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), executa ações emergenciais para evitar o rompimento da barragem do Libório, de propriedade do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que fica na região do Assentamento Terra Conquistada, em Água Fria de Goiás. Os serviços tiveram início no último sábado (07/01), durante vistoria técnica realizada pelo grupo de trabalho formado pela agência, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Defesa Civil estadual, Corpo de Bombeiros Militar (CBMGO) e prefeitura municipal.

Integrante do Entorno do Distrito Federal, Água Fria de Goiás é um dos municípios que recebem a Operação Nordeste Solidário, plano de contingência do Governo de Goiás para o enfrentamento do período chuvoso. Segundo o Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás da Semad, é uma das cidades que está recebendo a ocorrência de chuvas acima da média para os meses de dezembro e janeiro.

Durante todo o final de semana, a Goinfra realizou a limpeza do extravasor da barragem, dispositivo de segurança que serve para escoar a água quando há grande volume represado. A partir desta segunda-feira (09/01), tem início o serviço de enroncamento de pedras, que é o reforço do aterro para conter uma erosão que ameaça a estrutura. “Estamos aqui com o Governo do Estado para garantir a segurança das pessoas que moram e trafegam nessa região. Atuamos para dar estabilidade ao barramento para que a obra definitiva seja realizada pelo Incra ao final do período chuvoso”, explica o presidente da agência, Lucas Vissotto.

Em paralelo às obras emergenciais executadas na barragem, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros vão continuar monitorando a área e em contato direto com moradores da região. “Enquanto o risco persistir e a obra definitiva não for feita, o Corpo de Bombeiros vai estar aqui. Também será colocada uma estação meteorológica, uma estação de monitoramento, para que a gente possa fazer esse acesso também remoto”, afirma o Coronel Carlos.

A situação da barragem Libório está sendo monitorada de forma mais intensa pela Semad desde o início de dezembro, com o aumento das chuvas na região. A pasta tem adotado medidas emergenciais para garantir segurança ambiental e, principalmente, dos moradores do assentamento, uma vez que existe risco de rompimento do barramento.

A titular da pasta, secretária Andréa Vulcanis, lembra do empenho do governador Ronaldo Caiado em mobilizar a estrutura do Governo de Goiás para a execução de medidas emergenciais no local. “É uma preocupação em minimizar os riscos de danos ambientais, mas, acima de tudo, de garantir a sobrevivência e saúde de todas as pessoas que vivem na região da barragem”, pontua.