Um dos espaços mais simbólicos do esporte goiano, o Parque Aquático de Goiânia em breve vai ganhar cara nova. Localizada na área central da capital, a piscina olímpica que recebeu inúmeras competições desde 1979, quando o parque foi inaugurado, vai ser amplamente reformada, retomando a funcionalidade e tradição esportiva do espaço.

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), firmou convênio com a Caixa Econômica Federal, com previsão de investimento de R$ 3,8 milhões, para revitalizar e modernizar a praça esportiva, que está com sua piscina principal, de 50 metros de extensão, interditada desde 2013, quando foram identificados problemas estruturais.

Atualmente, o Parque Aquático segue com suas atividades nas duas piscinas menores, de 25 metros de extensão, onde o governo estadual atende a sociedade com atividades de iniciação esportiva, práticas saudáveis e paradesporto, com aulas de natação para todas as idades e turmas de hidroginástica para o público adulto, em especial para o atendimento a pessoas da terceira idade.

O secretário de Esporte e Lazer, Edson Sales, destacou a importância do projeto e recuperação do espaço. “Uma estrutura como essa, do Parque Aquático, tem uma importância muito grande para desenvolvimento do alto rendimento na natação. Este espaço tem uma história e tradição, e não pode ficar parado. Por isso, a reforma é uma das prioridades de governador Ronaldo Caiado”, destacou o titular da pasta.

Os estudos e projetos da área de engenharia foram finalizados e entregues à Caixa, que está analisando a documentação. Após aprovação, será iniciada a fase de licitação das obras, que devem ser concluídas até o fim de 2025. A reforma prevê a reestruturação completa da piscina olímpica, com novos blocos de partida, além de toda recuperação dos sistemas hidráulicos e elétricos.

Também estão previstas no projeto as reformas dos vestiários e banheiros, salas administrativas localizadas abaixo das arquibancadas, além da construção de um novo pódio, casa de máquinas e a adaptação do espaço visando a acessibilidade de pessoas com deficiência.

Após a reforma, a piscina olímpica voltará a ser um importante ponto de desenvolvimento do esporte de alto rendimento, além de atender a comunidade com atividades de iniciação esportiva e integração comunitária.