O Governo do Goiás pretende captar cerca de R$ 1 bilhão em recursos federais para investir em projetos de Inteligência Artificial. O montante deve ser liberado por meio da Financiadora de Estudos e Projeto (Finep), empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. O governador em exercício, Daniel Vilela, reuniu-se com o presidente da entidade, Celso Pansera, na tarde desta terça-feira, 7, em Brasília, iniciando as articulações com a financiadora.

“Nosso estado é referência em tecnologia. Nós queremos estender nossa área de atuação, consolidar e ampliar a liderança de Goiás no cenário nacional”, detalhou Vilela. “Daí a força desta nossa parceria com a Finep, órgão extremamente importante para o desenvolvimento da pesquisa e da inovação no país”, acrescentou.O Centro de Excelência em Inteligência Artificial (CEIA) da Universidade Federal de Goiás (UFG), é uma das iniciativas que figura na lista de prioridades do governo goiano para receber parte dos recursos que começaram a ser pleiteados na reunião com Celso Pansera.

O centro foi criado em 2019, por meio de um esforço conjunto entre governo estadual, empresas e universidade. “Vamos fazer agora o ‘dever de casa’. Formatar bons projetos, que contenham ações estratégicas e de impacto para o desenvolvimento de Goiás”, afirmou o governador em exercício. O presidente da Finep aposta no potencial de Goiás.

“Com as competências construídas no estado, sei que vocês podem criar um grande centro de Inteligência Artificial que seja referência para o Brasil e para a América Latina, gerando conhecimento, muitos empregos e muitas riquezas”, declarou Pansera, que foi convidado para participar da AI Summit GO, conferência internacional com foco na aplicação de Inteligência Artificial, lançada pelo governo estadual, com previsão de realização no primeiro semestre de 2024.

O ex-reitor da UFG e atual assessor da presidência da Finep, professor Edward Madureira, afirmou que a existência do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDTC) traz perspectivas animadoras para as demandas do Governo de Goiás, pois desburocratiza a liberação dos recursos. “A Finep tem possibilidade de apoiar. Vamos trabalhar juntos para que isso vire realidade”, analisou.

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), José Frederico Lyra Netto, explicou que a meta é popularizar a Inteligência Artificial. “Vamos trabalhar na formação de crianças, adolescentes e jovens para que tenhamos, em Goiás, uma sociedade digital pronta para o uso desta tecnologia, que veio para ficar”, afirmou. *Aeroportos*Ainda em Brasília, o governador em exercício esteve no Ministério de Portos e Aeroportos, onde foi recebido pelo titular, Sílvio Costa Filho.

Daniel Vilela e o ministro verificaram o estágio atual das principais demandas do Governo do Estado junto à pasta, como questões relacionadas ao Aeroporto de Cargas de Anápolis e à construção do Aeroporto Regional de Jataí, incluindo terminal de passageiros, estacionamento, pátio e outras benfeitorias.