A Receita Federal em Goiânia doou aproximadamente 300 kg de cabelos apreendidos à Secretaria de Desenvolvimento Social do estado de Goiás (Seds). As perucas, produzidas a partir dos cabelos apreendidos pela Receita Federal, serão destinadas a hospitais especializados que lidam diariamente com o suporte a pacientes oncológicos.

Muitos pacientes que passam por tratamentos de quimioterapia experimentam a perda de cabelo. A doação busca proporcionar um pouco de conforto e autoestima às pessoas em meio a desafios tão delicados quanto o tratamento do câncer. As perucas feitas a partir dos cabelos doados serão destinadas a esses pacientes em tratamento oncológico, especialmente crianças e mulheres, que são atendidas por hospitais parceiros da secretaria.

O gesto representa uma parceria entre a Receita Federal e a Secretaria de Desenvolvimento Social, destacando o papel fundamental das instituições públicas no apoio àqueles que enfrentam grandes desafios, como a luta contra o câncer. A doação reforça o senso de responsabilidade social e destaca a importância da colaboração entre diferentes órgãos governamentais em prol do bem-estar da comunidade.

O secretário de Desenvolvimento Social do Estado se comprometeu a fazer com que essa doação de cabelos chegue nas mãos de quem realmente precisa, pessoas vulneráveis, que estão em tratamento de câncer, e que não têm condições de comprar uma peruca.

Apreensões da Receita Federal

A Polícia Federal é uma instituição que atua na investigação de atos infracionais em âmbito federal, incluindo a proteção da União, empresas públicas e suas entidades autárquicas. Uma das responsabilidades da Polícia Federal é a repressão e fiscalização da circulação de produtos contrabandeados e trazidos para dentro do território brasileiro de maneira ilegal.

Além disso, a Receita Federal também subsidia o Poder Executivo Federal na formulação da política tributária brasileira, previne e combate a sonegação fiscal, o contrabando, o descaminho, a pirataria, a fraude comercial, o tráfico de drogas e de animais em extinção e outros atos ilícitos relacionados ao comércio internacional.

Uma mercadoria que é encaminhada à venda ou que seja encaminhada para uma montagem de estoque, por exemplo, e este fato é escondido da fiscalização, sem a devida comprovação de origem ou de recolhimento do imposto sobre os bens, são mercadorias passíveis de apreensão.

Os bens apreendidos ficam sob a custódia, em um depósito da administração pública tributária, até que sejam regularizados. Após a apreensão, os bens podem ser destinados a leilão, destruídos, doados a instituições filantrópicas ou incorporados ao patrimônio público.

O delegado da Receita Federal em Goiânia agradeceu pela parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social e destacou a satisfação em poder, de alguma forma, retornar para a sociedade, em forma de benfeitorias, as apreensões de mercadorias com entrada ilegal no País por meio do contrabando ou descaminho.

A Receita Federal, através dessa iniciativa, exemplifica como um órgão público pode servir também como agente de transformação social, contribuindo para a construção de uma comunidade mais solidária, que apoia aqueles que mais precisam.

Leia também:

Dezembro laranja: Goiânia recebe mutirão para prevenção e diagnóstico de câncer de pele

Hospital Cora deve dobrar capacidade de tratamento de câncer em Goiás

Leilão reúne doações de famosos para tratamento de câncer em Goiás