Com uma nova onda de calor prevista para o mês de outubro, a Prefeitura de Goiânia está adquirindo mais sistemas de climatização para as instituições de ensino municipais. Segundo a Secretaria Municipal de Educação (SME), cerca de 1.320 aparelhos de ar-condicionado estão na retal final para serem adquiridos.

De acordo com a pasta, o último passo para a aquisição dos aparelhos seria o empenho e emissão de contrato junto à empresa vencedora do pregão eletrônico. Após a finalização das questões burocráticas, os equipamentos devem ser instalados nas instituições públicas da capital.

Conforme previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a expectativa é que as temperaturas subam durante o mês de outubro. A situação deve ocasionar em um aumento de 2ºC a 3ºC acima da média e é uma consequência do fenômeno climático El Niño. O estado de Goiás deverá ser um dos mais afetados com a nova onda de calor.

Em setembro, o estado também foi castigado por outra onda de calor causada por uma massa de ar extremamente quente.

Leia mais: Nova onda de calor pode atingir Goiás e outros estados em outubro

Recomendações

Anteriormente, o Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Cievs), da Secretaria Municipal de Saúde, fez diversas recomendações para a população lidar com o calor na capital. Dentro do alerta está um série de medidas para que pais e alunos sigam durante o período escolar. Confira:

– Incentivar os estudantes a levar garrafas de água de casa para as escolas e repor sempre que necessário.

– Oferecer água, se possível gelada, para os estudantes, várias vezes durante o período de aula, mesmo que não queiram tomar, e explicar a importância da ingestão de água.

– Suspender as atividades que requeiram esforço físico, principalmente atividades ao ar livre no período compreendido entre 10 e 17 horas, substituindo-as por jogos de mesa, aulas de música, leitura e pesquisas.

– Preferir a utilização de roupas mais leves e claras e utilizar protetor solar.

– Dê preferência a lanches leves como frutas ou a base de vegetais. Evitar laticínios, como queijo e iogurtes, que podem estragar fácil caso não sejam mantidos em refrigeração adequada.

– Evitar brincadeiras de agitação, para evitar que as crianças transpirem e desidratem.

– Promover momentos refrescantes com atividades com o uso de água, como utilização de borrifadores e mangueiras.

– Os profissionais da unidade escolar devem ter atenção redobrada para identificar crianças abatidas. Em casos de desmaios, tonturas, epistaxe (sangue e coágulos pelas narinas) e mal-estar, acionar as famílias e encaminhar para a unidade de saúde mais próxima.

Leia mais: Prefeitura emite alerta quanto aos riscos da onda de calor em Goiânia