“Pela primeira vez na história administrativa da Capital, resolvemos fazer um repasse extra para as escolas. Com isso, as unidades de ensino se tornaram verdadeiros canteiros de obras e cada instituição”, afirma prefeito Rogério Cruz ao falar sobre a situação dos Cmeis. De acordo com os dados da prefeitura, foram disponibilizados mais de R$ 64 milhões para melhorias estruturais em mais de 370 escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis).

As últimas revitalizações entregues pela gestão do prefeito Rogério foram o Cmei Village Atalaia e o Centro Municipal de Apoio à Inclusão (Cmai) Brasil Di Ramos, no início do semestre letivo, fortalecendo ainda mais as políticas de inclusão de atendimento às crianças com Necessidades Educacionais Especiais (NEE) da Prefeitura de Goiânia.

De acordo com a prefeitura, os recursos para o amplo programa de reforma foram destinados em 2022 e 2023. Eles expljcam que os repasses foram enviados de forma descentralizada e cada instituição decidiu, por meio dos conselhos escolares, a melhor forma de aplicar os recursos.

Segundo o gestor, a melhoria estrutural das unidades de ensino é uma das principais conquistas da atual administração. No caso da revitalização do Cmei Village Atalaia, que foi entregue neste semestre, o município promoveu melhorias e adequações nos banheiros, cozinha, área de serviço e mamoteca.

“Investimos em todas as áreas da Educação, sobretudo em melhorias pedagógicas e na modernização dos espaços físicos. No Village Atalaia, por exemplo, garantimos a pintura de toda unidade educacional, além da pintura de vagas de estacionamento destinadas às famílias que possuem crianças com deficiência e Transtorno do Espectro Autista e de linhas-guia como recurso visual de orientação dentro do espaço escolar”, destacou Rogério Cruz durante visita à unidade.

Autonomia das escolas

Os investimentos enviados para as unidades integram o Programa Escola Viva, que garantiu os repasses extras, proveniente do Fundo Municipal transferido direto às instituições por meio do Programa de Autonomia Financeira da Instituição Educacional (Pafie).

A aplicação dos recursos do Pafie é fiscalizada pelo conselho eleito de cada unidade, que conta com integrantes da comunidade e de servidores públicos, e deve obedecer à legislação municipal, amplamente divulgada para toda a comunidade escolar e disponível no site da Prefeitura de Goiânia. Os gastos são acompanhados também pela Diretoria Administrativa e pela Gerência de Controle e Prestação de Contas da SME.