A primeira-dama de Goiânia, Thelma Cruz, ainda não se movimenta em busca do mandato como vereadora. Segundo interlocutores do Republicanos, ela também não buscou o partido para ingressar na sigla que visa o Legislativo goianiense. A expectativa é de que ela seja candidata apenas se o marido, prefeito Rogério Cruz, desistir de buscar a reeleição.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nenhum parente do chefe do Executivo até o segundo grau, por afinidade, cônjuge ou adoção pode ser candidato. Recentemente, o atual prefeito reafirmou que seria natural buscar a reeleição.

Leia mais: Quase 40% dos vereadores afirma que não apoia reeleição de Rogério Cruz

Em 2022, Thelma quase foi eleita deputada estadual com mais de 25 mil votos. Atualmente ela é a primeira suplente pelo Republicanos e assumiria o mandato se um dos deputados eleitos, Quirino ou Clécio Alves, se licenciar do mandato.