A diretoria do Vila Nova Futebol Clube se colocou à disposição do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) e esclareceu que colabora, na condição de denunciante, para as investigações da Operação Penalidade Máxima, deflagrada na manhã desta terça-feira, 14.

Os meias Romário, ex-jogador do clube, e Domingos são alvos da operação. Romário concordou em participar do esquema de manipulação, mas acabou desistindo. Durante as negociações, porém, chegou a receber adiantamento por meio da conta de Domingos, investido pela participação no recebimento do valor.

As apostas investigadas previam pênaltis nos jogos entre Tombense e Criciúma, Sampaio Correia e Londrina e Vila Nova e Sport. O jogo do Vila foi o único que não teve pênalti marcado. Romário, inclusive, não estava nem relacionado para a partida.

Romário foi dispensado pelo Tigre em novembro de 2022, sob alegação de ato de indicisplina grave.

Em nota, o clube reforçou seu compromisso com a ética e garantiu que irá contribuir com o andamento da operação. “O Vila Nova Futebol Clube aguarda a manifestação do MP-GO com mais informações e ressalta seu papel colaborativo e o compromisso com valores éticos, morais e de lisura que são princípios do clube e do esporte”, escreveu.

Operação Penalidade Máxima

A Operação Penalidade Máxima tem um mandado de prisão temporária e nove mandados de busca e apreensão cumpridos em Goiânia, São João del-Rei (MG), Cuiabá (MT), São Paulo (SP), São Bernardo do Campo (SP) e Porciúncula (RJ). A ação investiga grupo criminoso especializado na manipulação de resultados de ao menos três partidas ocorridas no final do ano de 2022, válidas pela a Série B do Campeonato Brasileiro de Futebol.

Os investigados são suspeitos de aliciar atletas a fim de manipular resultados e conquistar vantagens em apostas esportivas. O grupo estaria envolvido em partidas da reta final da Série B do Campeonato Brasileiro.

Segundo o MP, o grupo organizava influências como o cometimento de pênaltis na primeira etapa da partida, entre outras iniciativas, na intenção de desequilibrar o jogo de forma intencional. Como contrapartida, os atletas envolvidos recebiam parte dos ganhos, em casos em que as apostas eram um sucesso.