Realizado na Praça Cívica, em Goiânia, desde a última terça-feira, 18, o 11º Feirão do Emprego encerrou as atividades neste sábado, 22, com 12.979 atendimentos realizados, grande parte deles relacionados às 10 mil oportunidades de trabalhos oferecidas no evento. A iniciativa é do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Retomada, dentro do programa Goiás Social, que contou ainda com o apoio de diversas pastas do Poder Executivo Estadual.

O secretário de Estado da Retomada, César Moura, pontuou que o objetivo do evento foi o de garantir em um só espaço condições de trabalho com carteira assinada, capacitação profissional e estímulo ao empreendedorismo. Segundo ele, dezenas de empresas dos mais variados ramos de atividade fizeram entrevistas no local. “Muitas pessoas saíram daqui já empregadas. O emprego é a melhor política social que podemos promover”, reforçou.

“Vim a procura de uma vaga de emprego e consegui”, disse Wanessa Caroline Godoy, que foi encaminhada para uma rede de fast food na capital. Animada, ela já tem novos objetivos. “Minha expectativa é crescer na empresa. Estou muito feliz”, confessou. “Peguei três encaminhamentos, dois para estoquista e um de motorista. Tomara que tenha sorte”, afirmou Willian Duarte.

Além das vagas de emprego, o Feirão também contou com cursos gratuitos de capacitação, ofertados por meio do Colégio Tecnológico de Goiás, via Goiás Social. Paraplégica há 21 anos, Maria Auzeni Lopes, que já tinha feito uma profissionalização em confeitaria, por meio do programa Crédito Social, aproveitou para se matricular em outro curso, o de panificação.

“Estou muito feliz. Vou realizar um sonho’, disse ela, que agora planeja construir um espaço em casa onde possa se dedicar ao próprio negócio. Com o recurso do Crédito Social, programa que concede até R$ 5 mil para o beneficiário, Maria Auzeni adquiriu os eletrodomésticos e produtos necessários. “Com o cartão social comprei os materiais e está tudo em casa. Tenho forno, liquidificador e formas. Quero fazer a cozinha e colocar as coisas em prática”, afirmou.

Benefícios

Durante o Feirão, o público também recebeu atendimentos em programas sociais do Governo de Goiás, além de orientações e consultorias. Parceira do evento, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds) distribuiu 480 cartões do programa Mães de Goiás a mulheres já convocadas anteriormente e que ainda não tinham feito a retirada do benefício. Por meio do cartão, as beneficiárias recebem R$ 250 mensais para compra de alimentos e gás de cozinha no comércio local.

Para os jovens, houve a entrega de 473 kits do Aprendiz do Futuro. Cada um com duas camisetas de uniforme, crachá e um tablet com acesso à internet para a realização de cursos. Caso do estudante Daniel Marques, de 15 anos. “Estou achando bem legal a experiência, porque nunca trabalhei. E ainda ajudo em casa e vou conseguir trocar meu celular, que está estragado”, sublinhou.

Números

Além da oferta de 10 mil vagas de emprego, o feirão também realizou 1.303 inscrições em cursos gratuitos ofertados pelo Colégio Tecnológico de Goiás (Cotec). Só o Mais Empregos realizou 2.946 atendimentos durante os cinco dias e 459 micro e pequenos empresários tiveram acesso a crédito de R$ 5 mil sem juros ou sem aval, e consultoria oferecida pelo Sebrae e GoiásFomento.

Os atendimentos da Seds somaram 2.237 ações, incluindo 420 kits de dignidade menstrual, 179 Registros Civis emitidos, 46 Carteiras do Autista, 61 passes da pessoa com deficiência e 38 passaportes do idoso.