A Secretaria de Educação de Goiás (Seduc-GO) lança nesta quinta-feira, por meio do Núcleo de Recursos Didáticos, o caderno ‘Maratona Revisa’, uma nova ferramenta de apoio para estudantes da 3ª série do Ensino Médio da rede pública estadual estudarem para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O material conta com uma série de atividades e resoluções de questões que serão trabalhadas em sala de aula pelos professores de Matemática e Língua Portuguesa.

Além do Enem, o caderno visa preparar o estudante nas avaliações internas das escolas estaduais e do Sistema de Avaliação do Estado de Goiás (Saego). “Nesse caderno, os estudantes vão encontrar uma sequência de atividades que busca reforçar os conhecimentos básicos necessários exigidos nas provas do Enem”, explica Alessandra Oliveira de Almeida, chefe do Núcleo de Recursos Didáticos da Secretaria de Estado da Educação de Goiás, responsável pela elaboração do material.

Ela explica que o ‘Maratona Revisa’ é composto por dois cadernos de uso exclusivo do aluno e do professor. O do professor é totalmente dialógico, com dicas e sugestões de trabalho do material em sala, além de incluir um passo a passo de orientação para alcance de bons resultados com a turma.

Com o reforço do material de preparação para o 3º ano do Ensino Médio, o Governo de Goiás espera chegar aos 62 mil estudantes matriculados nas turmas desse nível todo o estado.

Projetos

Além do novo caderno, a Seduc já oferece outras ações com foco em preparação dos estudantes para o Enem, a exemplo dos projetos ‘Goiás Bem no Enem’, ‘Redação Nota Mil’ e ‘Revisa Goiás’.

Implantado em 2019, o ‘Goiás Bem no Enem’ inclui aulas presenciais uma vez por mês e também aulas transmitidas dos estúdios da TV Brasil Central, aos sábados. Já o ‘Redação Nota Mil’ trabalha desde março deste ano com a proposta de desenvolver a escrita efetiva com os estudantes, dentro dos critérios exigidos pelo sistema avaliativo do Ministério da Educação (MEC).

Com alcance maior, o ‘Revisa Goiás’ surgiu em fevereiro de 2023 com o objetivo de recompor a aprendizagem não só dos alunos do Ensino Médio como também dos estudantes do 5º, 6º e 9º anos do Ensino Fundamental, prejudicados com a suspensão das aulas presenciais durante a pandemia da Covid 19.