Estudantes do ensino médio e de baixa renda terão poupança para continuar estudando. O governo federal criou o programa com o intuito de incentivar o jovem a permanecer e concluir os estudos. Além disso, também será criado um fundo especial em que a União deve aportar até R$ 20 bilhões.

Segundo o programa, o estudante receberá um valor mensal e ao final retirar uma quantia maior, que ficará depositada em sua conta. Poderão entrar para o programa jovens cuja a renda familiar per capita mensal seja igual ou inferior a R$ 218,00.

Para tanto, os alunos que optarem por fazer parte terão que cumprir alguns requisitos, tais como comprovar frequência escolar, aprovação no fim do ano letivo e participação nos exames do Sistema de Avaliação da Educação Básica e do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

De acordo o comunicado da presidência, a redução da evasão escolar e o incentivo à conclusão do ensino médio são considerados fatores centrais para garantir ao cesso de jovens a melhores condições de formação profissional e emprego. “A evasão no ensino médio chega a 16%. “

Os valores e critérios de operacionalidade e formas de pagamentos devem ser definidos em conjunto pelos ministérios da Educação e da Fazenda. O dinheiro será depositado na conta a ser aberta em nome do próprio estudante, que poderá ser a poupança social digital da Caixa Econômica Federal.

Leia também:

Goiânia: escolas e CMEI estão no meio de “cracolândia”, denunciam estudantes

Confira o trabalho social das instituições religiosas de Goiânia