Foi aprovada na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 17, a tramitação em regime de urgência do projeto que institui o novo arcabouço fiscal proposto pelo governo Lula (PT). O novo arcabouço deve vir para substituir o teto de gastos.

O regime de urgência significa que o texto poderá pular parte da tramitação, como a deliberação de comissões temáticas da Câmara, e ir direto para votação no Plenário, o que tem previsão de ocorrer já na próxima semana, conforme adiantou o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Mais cedo, ele havia participado de uma audiência sobre o tema organizada por três comissões da Casa.

Conforme informações do portal da Câmara, foram 367 votos favoráveis contra 102. O placar elástico pode servir de termômetro para o governo federal indicando que tema terá facilidade para aprovação.