O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, declarou nesta quarta-feira, 18, que, com base em informações do Departamento de Defesa dos EUA, não foi Israel o responsável pelo ataque ao Hospital Batista Al-Ahli Arabi, na Faixa de Gaza. Essa afirmação segue os comentários feitos por Biden mais cedo no dia, durante uma reunião com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, quando sugeriu que o atentado foi “feito pela outra equipe”, sem citar o grupo terrorista Hamas.  

Biden não especificou os fundamentos do seu comentário. Mas, antes de partir para Israel, um oficial dos EUA informou que o governo ainda não havia chegado a uma conclusão definitiva acerca da origem do ataque com foguetes ao hospital. O presidente instruiu sua equipe de segurança nacional a apurar as informações disponíveis.

Segundo o canal de notícias CNN, embora tenha sido procurada para se manifestar sobre o assunto, a Casa Branca não comentou as afirmações de Biden e nem se o seu o governo conduziu uma análise mais aprofundada da explosão em Gaza.

Versões

As autoridades de Gaza alegaram que Israel estava por trás da explosão fatal no hospital, enquanto as Forças de Defesa de Israel afirmaram que a sua inteligência revelou uma “falha em um lançamento de foguete” realizada pelo grupo Jihad Islâmica.

Leia também: Povo palestino sofre com crise humanitária em Gaza

Por que é difícil estabelecer Corredor Humanitário em Gaza