O Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, deferiu o pedido da Direção Nacional do PHS e aprovou a eleição do deputado federal Marcelo Aro, como novo presidente nacional do Partido Humanista da Solidariedade.

A maior frente da disputa judicial era liderada pelo Secretário-geral Luiz França, que lutava insistentemente para afastar definitivamente Eduardo Machado da Direção Nacional do partido.

Machado é alvo de investigações do próprio TSE, da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, que apuram inúmeras denúncias de corrupção, malversação de dinheiro público, nepotismo, improbidade administrativa e desvios do recurso do fundo partidário para enriquecimento ilícito dele e de familiares.