Os pracinhas brasileiros que lutaram na Itália durante a II Guerra Mundial enfrentaram fascistas italianos e nazistas alemães. Quase 500 morreram.

O presidente Bolsonaro acabou de prestar homenagem a eles em Pistoia, na  semana passada. Não deveria portanto prestigiar nazistas e fascistas.