Mostra sobre impressionistas, no Museu Metropolitan de Nova York, incluiu três quadros do Masp

A cobertura das manifestações na Avenida Paulista sempre mostra o belo edifício do Museu de Arte de São Paulo. Instituição de importância mundial.

Um falecido amigo, Haroldo de Britto, que era bastante culto, tinha antipatia pelo jornalista Assis Chateaubriand, o fundador do museu. Passou a admirá-lo quando conheceu bem o Masp (Fernando Morais conta que Chatô pressionava empresários poderosos e arrancava dinheiro para comprar quadros, que, por causa da guerra, a segunda, estavam menos caros).

Tive a oportunidade, certa vez, de visitar importante exposição dos pintores impressionistas no Museu Metropolitan de Nova York. As obras vieram dos principais museus do mundo, como Louvre, de Paris, National Galery de Londres e do Prado, de Madrid. Mas havia também três obras do Masp.