A capital modernizou o Estado, hoje o nono no ranking econômico do país

Goiânia: entre o Setor Bueno e a Nova Suíça | Foto: Euler de França Belém/Jornal Opção

Com toda a grande estima que se tem pela Cidade de Goiás não se pode ignorar que, enquanto a capital permanecesse lá, o Estado não se desenvolveria.

No domingo, 24, Goiânia completa 88 anos. Quando começou a ser construída, por decisão de Pedro Ludovico, Goiás era o antepenúltimo no ranking econômico entre os Estados, à frente apenas de Mato Grosso, que não era dividido, e Piauí.

Hoje é o nono.