O estacionamento proibido como mote de histórias na capital britânica

Automóveis no trânsito de Londres | Foto: Reprodução

Anos atrás, o falecido ex-deputado federal e jornalista Marco Antônio Coelho encontrava-se em Londres e foi uma noite ao teatro em companhia do também jornalista Claudio Abramo, que era correspondente da Folha de S.Paulo na capital do Reino Unido.

Ele viu um lugar perto do teatro e sugeriu a Claudio que lá estacionasse, mas o local era proibido. Marco Antônio observou um guarda nas proximidades e, por curiosidade, perguntou o que aconteceria alguém estacionasse ali. O guarda respondeu: “Não sei, porque isto aconteceu.”

Mas um caso de estacionamento em local proibido iria acontecer depois em Londres e envolvendo nada menos do que uma goiana.

A escritora Maria Lúcia Félix de Souza Bufáiçal encontrava-se na Inglaterra, acompanhando o marido, o falecido Ricardo Bufáiçal, que era craque em Física e estava fazendo uma pós-graduação.

Maria Lúcia estacionou o carro que dirigia em local proibido. Quando voltou, um comunicado a convocando para comparecimento na corte de trânsito. Na corte, o advogado dativo, percebendo que ela estava grávida, sugeriu que assumisse a culpa, justificando a gravidez, e assim ela fez, pagando uma pequena multa.