O centroavante fazia muitos gols e motivava os times com sua energia esfuziante. Ganhou estátua e virou nome de rua em Porto Alegre

O maior ídolo da torcida do Goiás, o atacante Fernandão, tornou-se também o maior ídolo do Internacional de Porto Alegre. É conhecido na terra do escritor Erico Verissimo como o “Eterno Capitão Colorado”. Há uma estátua do centroavante ao lado do Estádio Beira-Rio e a Rua B, nas proximidades do campo do Inter, ganhou o nome de Fernando Lúcio da Costa, em homenagem ao ídolo dos gaúchos e, claro, dos goianos.

Fernandão: o centroavante que quase virou zagueiro | Foto: Reprodução

No livro “Verde Que Te Quero Verde”, de minha autoria, que será lançado em novembro, conto a história desse grande craque.

Um detalhe. Fernandão foi cria das bases do Goiás. Quando se iniciou, menino, apresentou-se como zagueiro (talvez pela altura — 1,90m). O técnico Alan Kardec o orientou a ser centroavante.

Fernando Lúcio da Costa morreu em 2014, aos 36 anos. Se vivo, estaria com 43 anos.